SEMINA Seminário de Equidade de Gênero tem shows, exposição mostra de filmes e atividades formativas

Quais são os desafios encontrados pelas mulheres nas profissões relacionadas à cadeia produtiva da Cultura no Distrito Federal? De que maneira as desigualdades de gênero no mercado de trabalho se refletem na cadeia produtiva da cultura, especialmente nas profissões técnicas? Para refletir sobre essas e outras questões, a Secretaria de Cultura, por meio da Subsecretaria de Cidadania e Diversidade Cultural, vai realizar, o Semina – Seminário Equidade de Gênero nas Profissões da Cultura.

 

A iniciativa inédita acontece entre os dias 8 e 11 de dezembro, e vai contar com painéis, palestras e workshops na Sala Cássia Eller, na Funarte, onde também será lançado o Prêmio Equidade de Gênero e acontecerá o show de abertura, com Dona Gracinha da Sanfona, às 21h. No último dia, às 19h, acontecerá um show de encerramento com as cantoras Céu e Indiana Nomma, no Museu Nacional da República. Também compõe a programação a exposição Monólogos de Gênero, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) Brasília. Todas as atividades são gratuitas. As inscrições para as oficinas podem ser feitas no link disponível em www.cultura.df.gov.br.

equidade

A iniciativa reunirá profissionais da cadeia produtiva da cultura (gestão cultural, engenharia e técnica de áudio, luz, cenografia, artistas, entre outras atividades) e interessadas por essa área, com especial atenção à experiência de profissionais mulheres do cenário nacional, a fim de traçar um paralelo entre os ambientes encontrados nas trajetórias das pioneiras no mercado e as profissionais da nova geração.

 

O Semina vai debater sobre o desenvolvimento de políticas no sentido de reverter a desigualdade encontrada neste mercado, proporcionar a expansão de oportunidades profissionais para mulheres que tenham interesse nesta área, analisar os possíveis efeitos do incentivo e inclusão de mulheres nas profissões que subsidiam o fazer cultural.

 

“Nosso principal objetivo é estimular a presença de mulheres neste meio profissional. O evento vai propiciar um ambiente de troca de experiências, networking e incentivo mútuo, que visa promover o empoderamento e a independência econômica de mulheres através da inclusão produtiva”, informa o Secretário de Cultura, Guilherme Reis.

 

“Vamos abordar os efeitos da presença e da ausência das mulheres nos diferentes espaços profissionais da Cultura, analisar quais são as barreiras encontradas por elas, do momento da aspiração profissional às condições de inclusão produtiva no mercado de trabalho, passando pela capacitação e profissionalização. Queremos contribuir para o combate à discriminação de gênero entre outros fatores determinantes que possam inibir a entrada e a permanência de mulheres neste mercado profissional”, explica a Subsecretária de Cidadania e Diversidade Cultural, Jaqueline Fernandes.

 

No dia 10 de dezembro comemora-se o Dia Internacional dos Direitos Humanos, e a equidade de gênero é um dos Objetivos do Milênio. Alinhado com a Declaração Universal de Direitos Humanos e o Plano Nacional de Cultura, o Semina vai abordar o direito do acesso à cultura não somente do ponto de vista do expectador, mas também na participação no fazer cultural de forma livre, sem barreiras impostas por processos discriminatórios, em qualquer que seja a etapa produtiva.

 

Monólogos de Gênero

A fim de discutir as discriminações em relação às identidades de gênero, a artista visual holandesa-uruguaia Diana Blok traz para Brasília seu mais novo trabalho: “Monólogos de Gênero”, uma coprodução Brasil-Holanda, que vai compor a programação do Semina. Em cartaz de 1º de dezembro de 2016 a 02 de janeiro de 2017 no CCBB Brasília, a obra é uma vídeo-instalação criada em parceria com o pesquisador de mídias digitais Pawel Pokutycki e reúne seis atores e atrizes, brasileiros e holandeses, convidados por Diana, que interpretam textos escritos originalmente para personagens do sexo oposto.

 

No elenco, brasileiros consagrados como Matheus Nachtergaele e Mateus Solano, além de Grace Passô, Dani Barros e os holandeses Abke Haring e Cas Enklaar. Juntos eles interpretam textos de William Shakespeare, Tom Lanoye, Anton Chekhov, Antonin Artaud, Martin Luther King Jr., Maria Cecília Nachtergaele, Tennessee Williams e Marilyn Monroe. A medida que o público entra no espaço – composto por seis telas de 2m de altura por 1,5m de largura – esses rostos conhecidos tomam forma e assumem identidades completamente diferentes daquelas às quais o público está acostumado.

 

“Queremos questionar os limites dos formatos e dos suportes para questionar, em primeiro plano, os limites impostos pelo levante conservador que vivemos atualmente e pelas posturas cada vez mais discriminatórias da sociedade diante de indivíduos que transitam por identidades de gênero fora do padrão heteronormativo”, afirma Diana.

 

Além da exposição, em comemoração ao Dia Internacional de Direitos Humanos, no dia 10 de dezembro, a Embaixada do Reino dos Países Baixos exibe no cinema do CCBB dois documentários curtos com o tema da diversidade sexual e escolhas de identidade sexual fora do padrão heteronormativo. O primeiro é chamado “Soy negra, soy marica y soy puta” e o segundo, “Eu te desafio a me amar”. A artista Diana Blok, que também é a diretora do segundo filme, vai participar da exibição, a qual se seguirá um debate.

 

Shows

Aos 73 anos, Maria Vieira da Silva, a “Dona Gracinha da Sanfona”, marca presença na cena cultural da cidade, representando a cultura popular com um repertório bastante eclético, contemplando desde o tradicional “pé-de-serra” ao forró mais moderno. Além do xote, baião, coco, xaxado e frevo, Dona Gracinha também toca choro, seresta, marchinhas de carnaval, música caipira, tango e bolero. Sem contar suas composições próprias, que poderão ser conferidas no dia 08/12, às 21h, na Sala Cássia Eller da Funarte.

 

Indiana Nomma vai abrir o show da cantora Céu, no dia 11/12 às 20h, no Museu Nacional da República. Com 20 anos de carreira, Nomma é conhecida pela voz grave e versatilidade em vários estilos, com destaque para Jazz, Latin, Bossa e Soul. Já gravou dois CDs: Indiana Nomma e Unexpected, ambos lançados em 2015, e já fez turnê pela Itália e Alemanha. Desde 2010 vive no Rio de Janeiro, onde é reconhecida como revelação do brasilian jazz.

 

A cantora Céu vai fechar as atividades do Semina no dia 11, com músicas de seus três álbuns: Céu (2005), Vagarosa (2009) e Tropix, lançado este ano. Com um estilo que mescla afrobeat, hip hop, jazz e R&B, a artista já foi indicada ao Grammy por seu primeiro disco, que vendeu mais de 200 mil cópias só nos Estados Unidos. Nos últimos dez anos, Céu já se apresentou nos maiores festivais do mundo e já esteve em segundo lugar na parada de World Music da Billboard.

 

PROGRAMAÇÃO

Exposição – Monólogos de Gênero

1 de dezembro de 2016 a 02 de janeiro de 2017 (exceto terças-feiras) das 9h às 21h

Centro Cultural Banco do Brasil – Galeria 4 – SCES Trecho 2, Lote 22

Gratuito e aberto ao público

Abertura – 1/12 às 19h

 

Quinta-feira 8/11

Sala Cássia Eller / Funarte-DF

15h – Mesa 01 – “Mulheres na Técnica. E porque não? “

Convidadas:

  • Jamile Tormann – Iluminadora
  • Professora de Áudio – Márzia Brini (ITÁLIA)
  • Professora de Performance em áudio Visual – Oga Júlia (DF)
  • Professora de Iluminação – Carol Ribeiro (RJ)

19h – Mesa 02 – “Equidade de Gênero nas profissões da Cultura”

Convidadas:

  • Nanan Catalão – Secretária Adjunta de Estado de Cultura do DF
  • Maria Carmen – Cenógrafa (DF)
  • Juliana Furtado – Guria Produtora (RN)
  • Diana Blok – Fotógrafa (Uruguai)

. Graciela Selaimen – Fundação Ford

Mediadora: Jaqueline Fernandes – Subsecretária de Cidadania e Diversidade Cultural

21h – Show “Dona Gracinha da Sanfona”

 

Sexta-Feira – 9/12

Sala Cássia Eller / Funarte-DF

Inscrições para as oficinas: clique aqui

9h – 13h – Curso Sonorização de Eventos – Prof. Márzia Brini (itália)

Treinamento em Técnicas de Sonorização – Operação de Sistemas

14h – 18h – Curso de Iluminação – Prof. Carol Ribeiro (RJ)

Fundamentos, Montagem e Operação de Luz

19h – 22h – Curso de Performance em Video Mapping – Prof. Oga Júlia (DF)

Técnicas e Performances em Audiovisual

 

Sábado – 10/12

Sala Cássia Eller / Funarte-DF

9h – 13h – Curso Sonorização de Eventos – Prof. Márzia Brini (itália)

Treinamento em Técnicas de Sonorização – Operação de Sistemas

14h – 18h – Curso de Iluminação – Prof. Carol Ribeiro (RJ)

Fundamentos, Montagem e Operação de Luz

19h – 22h – Curso de Performance em Video Mapping – Prof. Oga Júlia (DF)

Técnicas e Performances em Audiovisual

 

Domingo – 11/12

Museu da República / Complexo Cultural da República

Entrada franca – aberto ao público

19h – Show Indiana Nomma canta Mercedes Sosa

20h – Performance Trans – Sunday Queens: Afronte e Naomi Leakes

20h30 – Show Céu

 

d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

Fonte:

Deixe um comentário