Sem quorum, sessão para votar vetos é novamente adiada

2015-855699712-2015100611612.jpg_20151006

A obstrução na Câmara derrubou, pela terceira vez, a sessão do Congresso marcada para a votação de vetos presidenciais nesta quarta-feira. A sessão foi encerrada às 13h18 por falta de quorum na Câmara. No encerramento, 223 deputados haviam registrado presença. São necessários pelo menos 257 em plenário para ocorrer votações. No Senado, o quorum havia sido atingido com facilidade, desde cedo: 68 dos 81 senadores registraram presença. Ainda não há previsão de quando será realizada a próxima sessão.

Numa demonstração de que a ausência dos deputados foi que era uma manobra, minutos depois a Câmara abriu sua sessão normal, com mais de 400 deputados presentes na Casa, contra os 223 que haviam registrado presença na sessão do Congresso.

O encerramento foi apenas comunicado no Plenário da sessão. O presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), não estava na sessão. Ele já havia saído antes, ao anunciar a suspensão por por 30 minutos e avisado que, se não obtivesse quorum, ela seria encerrada.

Antes do suspensão temporária da sessão, Irritado, Renan disse que há uma “deliberada decisão de não haver quorum na Câmara”. Os líderes do DEM na Câmara, deputado Mendonça Filho (PE), e do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), cobraram o encerramento da sessão. Os deputados da base aliada não registraram presença, principalmente PP, PR, PSD e PRB e PTB. O líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (CE), foi vaiado ao discursar.

A falta de quorum é mais uma ação da base aliada, insatisfeita com a reforma ministerial. O deputado Sílvio Costa (PSC) criticou a ausência dos deputados.

Fonte:

Deixe um comentário