Seguradoras de veículos obrigadas a criar ouvidoria

Contratar serviço de seguro automotivo é, na maioria das vezes, um tiro no escuro. E o problema é que o consumidor descobre isso quando passa por algum sinistro e precisa utilizar o que foi contratado. Nesse momento, começa a dor de cabeça: o seguro não tem cobertura para aquela situação, o carro leva dias para ser vistoriado e, quando o serviço é autorizado, pode demorar meses para ser executado.

 O resultado reflete em consumidores insatisfeitos. De maio de 2012 a março de 2013, a Superintendência de Seguros Privados (Susep) recebeu 5.277 reclamações de clientes em todo o Brasil. A autarquia não tem a quantidade de queixas por unidade da Federação, mas, de acordo com os registros do Procon do Distrito Federal, em 2012, foram 522 atendimentos. Somente em 2013, 87 clientes já reclamaram no órgão de atendimento.

O item campeão de queixas é o contrato: seja a não entrega dele ao cliente ou problemas no cumprimento. Nos atendimentos do Procon-DF em 2013, esse transtorno totaliza 44,8% das reclamações contra seguros automotivos. 


Fonte: Correio Braziliense

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário