Saúde oferece tratamento antitabagismo

Estimativas da Secretaria de Saúde apontam que 14% da população brasiliense é fumante e, para reduzir este índice, o órgão disponibiliza tratamento gratuito que deve ser solicitado pelo Disk Saúde, no telefone 136.

Conforme dados da pasta, o número de fumantes no DF passou de 450 mil para 310 na última década, entretanto, apesar da redução, o quantitativo ainda é elevado e serve de estímulo para a realização de campanhas de combate ao tabagismo.

Além da ligação para aderir ao tratamento, a orientação da secretaria é que os interessados procurem o centro de Saúde mais próximo da residência e inicie o acompanhamento médico feito por equipes de profissionais de diversas áreas.

O cigarro tira, em média, 10 anos de vida de uma pessoa, além de provocar um processo de envelhecimento precoce.

Saiba mais

» Ao procurar apoio para deixar de fumar, o paciente passa por uma avaliação clínica, onde o profissional identifica qual a relação do fumante com o cigarro, que é composta da história tabagista do paciente (idade de início, número de cigarros por dia, tratamentos anteriores).

» No início do tratamento, os profissionais avaliam, ainda, o grau de dependência à nicotina e dependência psicológica, condicionamento, grau de motivação para parar de fumar, investigação de doenças relacionadas, entre outras informações.

» Após avaliação é traçado um plano terapêutico e o acompanhamento médico é realizado com consultas individuais ou sessões em grupo.

» Caso haja indicação, são prescritos medicamentos com o objetivo de reduzir os sintomas da síndrome de abstinência à nicotina.

» Entre os medicamentos estão gomas de mascar, pastilhas e adesivos de nicotina -com o objetivo de aliviar os sintomas de abstinência da substância- e outras drogas que reduzem a compulsão pelo cigarro.

Fonte:

Deixe um comentário