Sai em 90 dias a demarcação do Parque Ecológico de Ceilândia

A demarcação da poligonal do Parque Ecológico de Ceilândia, que começou a ser discutido durante a criação do Plano Diretor Local da cidade, será feita no máximo até o final de agosto. A garantia da demarcação da área ambiental, localizada dentro da Área de Relevante Interesse Ecológico JK, foi feita pelo presidente do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Nilton Reis, durante audiência pública realizada pelo deputado Chico Vigilante (PT), no auditório da Escola Técnica de Ceilãndia, Guariroba. Nilton Reis disse que já esta semana vai discutir com a Secretaria de Habitação (Sedhab) e com a Terracap a melhor definição e marcar a data do início das obras.

A criação do Parque Ecológico é uma das mais antigas demandas da comunidade de Ceilândia, que apareceu em massa para debater o assunto proposto pelo líder do Bloco PT/PRB, morador da cidade há mais de 30 anos. Lideranças comunitárias, agentes sociais, estudantes do Centro de Ensino Fundamental 28, do Sol Nascente, junto com a diretora do CEF, Glaucie dos Santos, e o vice-diretor, além de moradores, representantes de associações, ONGs e de autoridades do governo lotaram o auditório da Escola Técnica para debater a criação do Parque Ecológico de Ceilândia.

Chico Vigilante agendou uma nova audiência pública para o dia 9 de agosto, uma sexta-feira, no mesmo local e no mesmo horário. O objetivo, nessa segunda audiência, exatamente 90 dias depois da primeira, é marcar o início das obras de implementação do Parque Ecológico

Participaram da audiência pública, além do deputado Chico Vigilante, que presidiu os trabalhos, o presidente do Ibram, Nilton Reis, o coordenador de Uso Sustentável e Biodiversidade, Dalmo Rodrigues, o administrador regional, Ary de Almeida, presidente da Associação Comercial e Industrial de Ceilândia (ACIC), Clemilton Saraiva, Manoel Furtado, da Sedhab, Luciano Oliveira, a deputada federal, Érika Kokay (PT), e o presidente da ONG Centro Antidrogas e Pedofilia, Ângelo Márcio.

 

Por Orlando Pontes

Deixe um comentário