Rivalidade: Fla-Flu encerra Carioca marcado por polêmicas

Rivalidade entre Flamengo e Fluminense que está em alta como pouco se viu nos últimos anos. Menos pelas arquibancadas, que, aliás, estarão vazias mais uma vez por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19), e mais pelos bastidores, com troca de farpas que se intensificaram nos últimos 10 dias. Nesta quarta-feira (15), a partir das 21h, o jogo que decide o campeão carioca de 2020, no Maracanã, põe um ponto final nessa discussão. Ao menos até o reencontro entre os times no Campeonato Brasileiro.

flamengo x fluminense
Flamengo e Fluminense fazem jogo decisivo por título do Estadual do Rio – Marcelo Cortes/Flamengo/Direitos Reservados

Será o terceiro embate entre Flamengo e Fluminense em uma semana. Em campo, na última quarta-feira (8), empate por 1 a 1 no tempo normal, gols de Gilberto (Flu) e Pedro (Fla), com posterior decisão nos pênaltis, com goleiro Muriel brilhando e dando ao time das Laranjeiras o título da Taça Rio, o segundo turno do Estadual. Fora dele, o clima nada amistoso entre as diretorias desde a determinação de volta do campeonato (Rubro-Negro a favor, Tricolor contra) se intensificou na esfera dos direitos de transmissão da partida.

Para entender: o Grupo Globo era detentor dos direitos de 11 dos 12 participantes do Carioca, a exceção do Flamengo. Alegando quebra de contrato pelo fato de o clube da Gávea ter transmitido a partida contra o Boavista, pela fase de grupos da Taça Rio, o conglomerado rescindiu o contrato do Estadual. O Rubro-Negro se baseou na Medida Provisória 984, que dá à equipe mandante o direito de exibição do jogo.

Para a final da Taça Rio, o mando de campo foi definido em sorteio na Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), com vitória do Fluminense, que, portanto, poderia exibir a partida em seu canal no YouTube, a FluTV. O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), então, foi acionado e também liberou o canal do Flamengo (FlaTV) para transmitir o duelo, o que gerou troca de notas públicas entre os clubes, algumas em tom irônico. A exclusividade ao Tricolor só foi garantida, minutos antes de a bola rolar, pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O título da Taça Rio colocou, outra vez, Fluminense e Flamengo frente a frente, desta vez para decidir o título carioca, pois o Rubro-Negro fora campeão da Taça Guanabara, primeiro turno do estadual. Desta vez sem polêmica sobre direitos de transmissão, a partida teve vitória flamenguista por 2 a 1, com gols de Pedro e Michael para o time da Gávea e de Evanilson para o das Laranjeiras.

A transmissão de domingo (12), pela FluTV, chegou a 3,3 milhões de espectadores, pouco menos que os 3,6 milhões de quatro dias antes, um recorde no YouTube.

Para o duelo desta quarta, o Flamengo negociou os direitos de exibição com o SBT, que transmitirá a partida em rede nacional em TV aberta. No duelo decisivo, o time do português Jorge Jesus tem a vantagem do empate para levar o título pela 36ª vez. O Fluminense precisa vencer por dois gols de diferença, pelo menos, para levar o 32º caneco estadual no tempo normal. Se a vitória tricolor for por um gol, a decisão será nos pênaltis. O clube comandado por Odair Hellmann não conquista o Carioca desde 2012.

No Flamengo, o principal desfalque é o atacante Gabriel, expulso nos acréscimos do jogo de domingo, quando deixava o gramado para ser substituído. O lateral-direito Rafinha, com uma torção no tornozelo esquerdo sofrida no clássico, é dúvida. Se ele não jogar, o provável substituto será Matheuzinho, promovido da equipe sub-20, já que o reserva imediato, João Lucas, recupera-se da covid-19. Já a novidade será a volta do atacante Bruno Henrique, poupado no primeiro jogo da final por causa de dores na panturrilha esquerda.

Jorge Jesus, portanto, deve mandar o Flamengo a campo com: Diego Alves; Rafinha (Matheuzinho), Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; William Arão, Gerson e Everton Ribeiro; Arrascaeta, Bruno Henrique e Pedro.

Pelo lado do Fluminense, o zagueiro Nino pode retornar ao time após ficar fora da partida anterior devido a um entorse no joelho esquerdo. Digão atuou no lugar. Os atacantes Wellington Silva, diagnosticado com o novo coronavírus, e Fred, que passou por uma cirurgia no olho esquerdo, desfalcam o Tricolor nesta quarta. O camisa 9 só deve retornar ao time no Campeonato Brasileiro.

Se mantiver a base da equipe que encarou o Flamengo nos últimos jogos, Odair Hellmann deve escalar o Flu com: Muriel; Gilberto, Matheus Ferraz, Digão (Nino) e Egídio; Dodi, Hudson e Yago; Nenê, Marcos Paulo e Evanilson.

Deixe um comentário