Relato de uma prostituta  

Fui estuprada. Levaram o que eu tinha de mais inocente. Fiquei atirada sem saber como me mexer. Sentei abraçando meus joelhos esperando que aquilo tudo passasse! Arrancaram de mim o sentimento único, o que dizem não ter outro no mundo! Largaram-me sozinha, com um buraco no peito e sofrimento profundo. Defloraram meu amor! Agora recomponho-me, costuro as feridas e torno-me uma ladra: roubo amores virgens!

Quer ter um microconto com sua história? Envie para [email protected] ou pelo Facebook


Leia também:


Visita atrasada


Pra cego ver


Ninguém morre de amor, vive


 

 


 

Deixe um comentário