Reintegração de ex-dependentes químicos

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) mantém um projeto similar ao desenvolvido pela Prefeitura de São Paulo para dependentes químicos com o intuito de reinseri-los socialmente. A principal diferença entre os modelos, no entanto, está na exigência feita pelo projeto da universidade de que o morador esteja em abstinência por pelo menos 60 dias. “No modelo de apoio, que é o nosso, o paciente já está em outra fase de reintegração social. Eu venho aqui uma vez por semana. Essa é a característica da casa de apoio, que não tem intervenção”, explica Isabel Oliveira, psicóloga do projeto.


Os critérios para ser aceito no programa da Unifesp, além do período de 60 a 90 dias de abstinência, são: ter suporte familiar, estar em tratamento terapêutico fora da residência e ter condições para manter as despesas dentro da casa.


Fonte: Agência Brasil

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário