Quefir como alimento funcional

Quefir é uma palavra de origem turca. Significa “sentir-se bem”. Estima-se que essa bebida seja conhecida há mais de 2000 a.C. na região da Rússia. Tribos muçulmanas consideravam o quefir um presente de Alá. Por esse motivo, não o compartilhavam com outros povos. A partir do século XX é que a bebida difunfiu-se para outras partes do mundo. Ao longo dos anos, seu consumo ficou restrito a indivíduos que tinham os grãos e os utilizavam, repetindo sucessivamente o processo. Hoje em dia, o produto é encontrado comercialmente na Rússia, Turquia, EUA, Canadá e França. No Brasil seu consumo é feito ainda artesanalmente.

A principal característica do quefir é a presença de uma microbiota composta por lactobacilos, lactococos, leveduras, entre outros micro-organismos, mantidos juntos por uma rede de carboidratos, proteínas e lipídeos que formam seus grãos.

O quefir é produzido a partir dos grãos ou de uma cultura starter ou de fermento, que pode ser parte da própria bebida. Normalmente, são produzidos num meio com nutrientes – normalmente o leite, seja de vaca, ou qualquer outro animal.

Os principais efeitos relacionados na literatura associados ao quefir dizem respeito à proteção contra tumores, estímulo ao sistema imunológico, redução da resistência à lactose, além da modulação dos níveis de colesterol.

Deixe um comentário