Qualificação profissional

Projovem Trabalhador é voltado a pessoas entre 18 e 29 anos sem nível superior e oferece bolsa-auxílio para participantes

 Jovens do Distrito Federal, com idade entre 18 e 29 anos, podem concorrer, a partir de 1° de julho, a uma das 4.500 vagas para cursos profissionalizantes do programa Projovem Trabalhador.

“Os números da última PED (Pesquisa de Emprego e Desemprego) evidencia a importância de estimular a qualificação profissional e a criação de empregos, especialmente para o público jovem”, destacou o governador Agnelo Queiroz durante cerimônia de lançamento do programa, no Palácio do Buriti, ontem (19).

O programa é exclusivo para jovens sem nível superior, mas que cursem ou tenham concluído o ensino médio, e oferece auxílio de R$100,00 por mês para todos que tiverem mais de 75% de frequência nas aulas, além de fornecer apostilas, lanche, auxílio-transporte e material escolar.

São 15 cursos, com duração de 350 horas/aula cada, nas áreas de construção e reparos, saúde, telecomunicações e administração; e o aluno pode escolher estudar no Plano Piloto ou em Taguatinga.

“São áreas com maior carência no mercado de trabalho, nada melhor que preparar o jovem à procura do primeiro emprego para setores mais carentes de mão de obra”, explicou o subsecretário de qualificação profissional, Wagner Rodrigues.

O Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã é uma parceria do Ministério do Trabalho, que repassou os recursos à Secretaria de Trabalho do DF (Setrab), que executará o projeto.

Para se inscrever, o interessado deve procurar uma das agências do trabalhador e levar os documentos necessários para inscrição: CPF, RG, comprovante de residência, título de eleitor, carteira de trabalho (se tiver) e número de inscrição social – PIS (se for inscrito no Cadúnico).

Segundo a última Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), os jovens entre 16 e 24 anos representam 46% dos desempregados no DF, e três em cada 10 pessoas nesta faixa etária estão à procura de emprego.

Fonte:

Deixe um comentário