PT terá dois candidatos ao Senado

Chico Machado é gaúcho e sonha em dobradinha com Wasny. Foto: Reprodução

Francisco Chagas Machado Filho, o Chico Machado, acredita que será o segundo candidato do PT ao Senado, junto com o deputado distrital Wasny de Roure. “Já estamos conversando com as lideranças. Tenho de ter o apoio do partido”, afirma. Já na segunda-feira (5), Machado pretende anunciar, no diretório regional, sua pré-candidatura.

De acordo com Chico Machado, até o momento apenas o nome de Wasny está definido e não há nenhum outro político pleiteando a segunda vaga, que ele pretende ocupar. E ressalta o que lhe parece óbvio: precisa do total apoio da legenda, porque uma campanha necessita de recursos partidários.

Aposentado desde o ano passado do Ibama, o sindicalista está em plena articulação de seu projeto político-eleitoral, fazendo a enfática defesa dos governos petistas, tanto no GDF quanto na presidência da república. Ex-secretário-geral do Sindicato dos Servidores Públicos Federais (Sindsep-DF), sua atuação está estreitamente vinculada ao movimento sindical.

Entre vários cargos públicos, Chico Machado foi coordenador-chefe da Coordenadoria das Cidades, então responsável pelo programa Orçamento Participativo, no governo Agnelo Queiroz. Ele integra a tendência Movimento de Reafirmação do Socialismo (MRS), que, ressalta ele, tem mais de 20 anos de existência no PT.

Gaúcho, morador de Brasília há mais de 50 anos, Machado considera-se apto a representar o DF no Senado. Para ele, na defesa de Agnelo e do ex-presidente Lula não há meios termos. Classifica as investigações contra os dois como “perseguições, denúncias vazias”. No caso do líder maior do PT, responde que a intenção é mesmo o que seus companheiros sempre dizem: impedir a eleição de Lula.

No caso de Brasília, Chico diz que “fizemos um bom governo, um governo íntegro. Agnelo trabalhava demais, tem braço de ferro”. Enfim, considera que tudo não passa de uma grande injustiça as acusações e processos contra o ex-governador e o ex-presidente. “Tenho total certeza de que eles não fizeram nada disso”, sentencia.

No seu entendimento, tudo que ocorre contra os companheiros é resultado do linchamento em praça pública de pessoas honestas e trabalhadoras. Atribui os ataques contra Agnelo e Lula a forças políticas de direita, contrariadas com a forma de governar do PT, sempre em favor dos que mais precisam.

Fonte:

Deixe um comentário