PT: caso Marielle é atentado à democracia

Marielle vinha denunciando violência contra moradores de favelas e bairros pobres do Rio de Janeiro. Foto: Arquivo pessoal

 

O PT considera o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSol), quarta-feira (14), como crime que atinge diretamente a cidadania e a democracia no país. O partido destaca, em nota oficial assinada pela presidente da legenda, senadora Gleisi Hoffmann (PR), que a parlamentar foi executada no momento em que estava denunciando a violência contra os moradores das favelas e bairros pobres do Rio de Janeiro.

O PT, além de enviar solidariedade aos amigos e familiares de Marielle, “exige imediata e rigorosa apuração deste crime, que desafia abertamente a política de intervenção federal na área de segurança do Rio de Janeiro”. Finaliza afirmando que a legenda continuará na luta contra a violência e contra os abusos contra os pobres.

 

Leia a íntegra da nota do PT:

 

 

“Nota Oficial do Partido dos Trabalhadores

 

“O brutal assassinato da vereadora Marielle Franco, do PSOL, é um crime que atinge diretamente a cidadania e a democracia. Marielle foi executada no momento em que vinha denunciando os abusos de autoridade e a violência contra moradores das favelas e bairros pobres da cidade, por parte de integrantes de um batalhão da Polícia Militar.

 

“O Partido dos Trabalhadores exige imediata e rigorosa apuração deste crime, que desafia abertamente a política de intervenção federal na área de segurança do Rio de Janeiro.

 

“Nossa solidariedade aos familiares e amigos da companheira Marielle.

“Vamos prosseguir com sua luta contra a violência e os abusos contra os pobres.

 

“Gleisi Hoffmann

“Presidenta nacional do PT”

Deixe um comentário