Professores fazem greve geral dia 18 de março

Professores da rede pública de ensino de todo o País vão paralisar suas atividades no dia 18 de março. A greve será realizada em defesa do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), ameaçado de ser extinto em 2020.

A greve é convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que reúne mais de 50 sindicatos em todo o País e mais de 4,5 milhões de trabalhadores em educação. A Confederação informa que o fim do Fundeb o retrocesso no financiamento da educação em mais de 3.500 municípios, o que comprometerá o atendimento escolar de milhares de estudantes.

“Todos os estados equilibram o financiamento das matrículas da creche ao ensino médio por meio desse fundo contábil. Os municípios têm esse recurso como instrumento vital, dado o acúmulo de matrículas assumidas por esses entes desde a vigência do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) em 1996.

A entidade defende a aprovação, pelo Congresso Nacional, de um fundo permanente e com mais recursos para a educação pública. Ela mobiliza as redes municipais de educação para liberarem seus profissionais e também promovam, com a comunidade escolar, atividades lúdicas para chamar a atenção da sociedade e das representações políticas federais sobre a necessidade de aprovar a Proposta de Emenda Constitucional nº 15/2015, que visa a instituir o novo Fundeb em patamares compatíveis com as necessidades dos entes subnacionais.

A CNTE informa que se o Fundeb for extinto ou sua renovação for feita em patamares inferiores ao necessário, “principalmente sem maior aporte financeiro da esfera federal, causará situações de verdadeira insolvência em muitas municipalidades”. 

Deixe um comentário