Prevenção é sinônimo de vida

Celina Leão (*)

O mês de outubro bate à porta e, com ele, a campanha Outubro Rosa, que tem como objetivo despertar a atenção da população para a importância do autoexame na detecção precoce do câncer de mama, tratamento e cura da doença.  Como mulher, não poderia ficar de fora desse movimento voltado para a promoção da saúde feminina.

O câncer de mama tem apresentado tendência de crescimento nos últimos anos, com um alto número de óbitos. No entanto, sabe-se que ele está entre as doenças curáveis, se diagnosticado em fase inicial.

A Câmara Legislativa tem desempenhado seu papel nessa luta, ao fiscalizar e exigir do Poder Executivo uma assistência de qualidade e oportuna às mulheres do Distrito Federal. A adoção de ações para conscientizar sobre o câncer de mama, não apenas no mês de outubro, mas permanentemente, é instrumento valioso para chamar a atenção da sociedade para a importância de identificar e tratar com agilidade qualquer lesão suspeita.

Na campanha Outubro Rosa 2015, destaco a necessidade de conscientização das mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce e da busca pelos serviços de saúde periodicamente. Alguns tipos de nódulos nos seios são palpáveis, por meio do autoexame. Os médicos explicam que se o tumor tiver menos de um centímetro de diâmetro as chances de cura são de 95%, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Quando a mulher é acompanhada por um especialista, no caso de alguma suspeita, é por meio da mamografia e da ultrassonografia que se detectam os nódulos.

Especialistas estimam que a mortalidade por câncer de mama em mulheres com idades entre 50 e 69 anos cairia se elas se submetessem ao exame. Entretanto, segundo estudos, apenas 35% delas sabem que a mamografia é a maior aliada no diagnóstico precoce da doença.

A prevenção é sinônimo de vida; As brasileiras não podem procurar a ajuda médica apenas quando os sintomas da doença já estão avançados. No Brasil, infelizmente, muitas mulheres ainda têm morrido por falta de informação. Segundo a Estimativa sobre Incidência de Câncer no Brasil, 2014-2015, produzida pelo Inca, a previsão é de que o Brasil tenha 576 mil novos casos de câncer por ano. Desses, 57.120 mil serão tumores de mama.

Segundo os médicos, o câncer de mama é relativamente raro antes dos 35 anos, mas acima dessa idade sua incidência cresce rápida e progressivamente. É importante saber que nem todo tumor na mama é maligno e que ele pode ocorrer também em homens, mas em número muito menor. Uma notícia que nos alivia é saber que a maioria dos nódulos detectados na mama é benigna, mas isso só pode ser confirmado por meio de exames médicos.

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários estados tinham ações isoladas referentes ao câncer de mama e/ou mamografia no mês de outubro. Com a aprovação do Congresso Americano, outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

No DF e em todo o Brasil a população aderiu ao Outubro Rosa. E na Câmara Legislativa não será diferente: apoiamos a campanha, e por meio dela demonstramos nosso desejo de que muitas mulheres vivam com saúde e que o câncer de mama seja só uma estatística do passado.

(*) Presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal

Fonte:

Deixe um comentário