Presente de grego

Da Redação

Dois meses após surgirem as primeiras manchas de óleo em praias do litoral nordestino brasileiro, a Polícia Federal concluiu, sexta-feira (1º), que o petróleo venezuelano foi derramado pelo navio mercante Bouboulina, da empresa Delta Tankers LTD, da Grécia.

O juiz federal Francisco Eduardo Guimarães Farias, da 14ª Vara Federal em Natal, determinou busca e apreensão na Lachmann Agência Marítima, que foi agente marítimo da Delta Tankers no Brasil. Ainda no centro do Rio de Janeiro, a Witt O Brien’s também foi alvo de busca e apreensão autorizada pelo juiz.

Conforme documento encaminhado pela Marinha à Polícia Federal, o Bouboulina ficou detido nos Estados Unidos por quatro dias, por “incorreções de procedimentos operacionais no sistema de separação de água e óleo descarga no mar”.

De acordo com as investigações, a embarcação atracou na Venezuela em 15 de julho e o derramamento teria ocorrido a 700 quilômetros da costa brasileira entre os dias 28 e 29 de julho.

As investigações foram realizadas de forma integrada entre a Marinha, o Ministério Público Federal, o Ibama e as universidades Federal da Bahia (UFBA), de Brasília (UnB) e Estadual do Ceará (UEC) com o apoio de uma empresa privada do ramo de geointeligência.

Deixe um comentário