Porto de Santos mantém ritmo de alta nas exportações

A movimentação de cargas pelo Porto de Santos (SP) acumulou 96,4 milhões de toneladas em outubro, com alta de 10,8% em comparação a igual período do ano passado, impulsionada pelo excelente desempenho das exportações, com 70,3% de participação no total geral e 13,4% de aumento no período. As importações cresceram 5,1%, conforme balanço foi divulgado na quinta-feira (19).

O movimento do mês de outubro, a exemplo dos demais desempenhos mensais verificados em 2013, constituiu-se em mais um recorde, atingindo 10,6 milhões de toneladas, 5,1% acima do mesmo período do ano passado. Esta performance leva a Autoridade Portuária a projetar um movimento total para 2013 em torno de 113 milhões de toneladas.

Na movimentação física, os destaques nas exportações ficam com o açúcar (21,3%), o complexo soja (15,3%), milho (20,6%) e álcool (18,9%). As importações contaram com aumento de 35,3% nas descargas de minério de ferro, de 35,6% de gás liquefeito de petróleo e 9.6% de trigo.

As operações com contêineres ultrapassaram 2,8 milhões teu, com elevação de 7,9%. A marca corresponde a 29,6 milhões de toneladas, quase 31,0% de toda movimentação acumulada do porto.

O fluxo de navios registrou 4.389 atracações, uma queda de 5,8% em relação ao mesmo período de 2012 (4.659), refletindo a operação de navios de maior porte, em função das profundidades atingidas com o aprofundamento do canal de navegação.

A consignação média atingida no acumulado do ano, até outubro, foi de 22.944 ton/navios, contra 19.560 no mesmo período do ano passado, um aumento de 17,3%. Já a consignação média verificada na operação de cargas contêinerizadas foi de 16.903 ton/navios e 1.561 teu/navio, contra 14.991 ton/navios e 1.372 teu/navio de janeiro a outubro de 2012, aumentos respectivos de 12,7% e 13,7%.

A participação do Porto de Santos na movimentação das cargas que compõem a Balança Comercial (US$ 402,7 bilhões), de janeiro a outubro, foi de 25,87%, um total de US$ 104,2 bilhões. As exportações somaram US$ 52,4 bilhões, enquanto as importações atingiram US$ 51,8 bilhões.

Movimento mensal

No movimento mensal os destaques ficaram por conta das cargas de importação, que cresceram 11,3%, sobressaindo-se o gás liquefeito de petróleo (40,9%), o sal (129,6%) e o trigo (106,8%). Dentre as cargas de exportação, que registraram crescimento de 2,4%, destacaram-se o complexo soja (22,0%) e o milho (10,7%). A operação de cargas contêinerizadas cresceu 12,7% (em teu) e o fluxo de navios reduziu 3,4%.

Fonte:

Deixe um comentário