Ponto eletrônico na Câmara

A mesa diretora da Câmara dos Deputados prepara para esta semana uma resolução que vai alterar o controle de presença dos funcionários e permitir economia para os cofres públicos. Para reduzir até a metade o gasto com horas extras noturnas — que custaram R$ 44,4 milhões em 2012, como apontou o Correio em fevereiro —, todos os servidores, efetivos ou não, serão obrigados a utilizar o ponto eletrônico e terão um banco de horas.


A ideia é garantir que apenas quem trabalha mais de 40 horas semanais receba a remuneração extra nos dias em que a sessão se prolongar. A medida vai evitar que servidores burlem o sistema e recebam por horas extras não trabalhadas. A iniciativa, porém, não atinge os secretários parlamentares que têm base nos estados, situação em que há o maior número de funcionários fantasmas. 


Fonte: Correio Braziliense

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário