Pomar solidário no Park Way

A população deixa os produtos ensacados e pendurados na parada de ônibus
Foto: Arquivo Pessoal/Giovanna Mundstock

No Park Way, muitos moradores cultivam árvores frutíferas e hortas com legumes e verduras. Na maioria dos casos, a produção caseira ultrapassa o consumo das famílias. Pesquisa acadêmica feita pela moradora Giovanna Mundstock demonstrou que 84% da população não consome sozinha a produção de suas casas e 55% relataram haver grande desperdício de frutas.

Diante desse quadro, Giovanna implementou o projeto Pomar Solidário do Park Way. A iniciativa atendeu aos anseios de 84% dos moradores ouvidos, que manifestaram interesse em doar para vizinhos, colaboradores ou instituições de caridade suas colheitas domésticas.

Uma ideia simples, mas eficaz: um ponto de compartilhamento de frutas e hortigranjeiros. Na quadra 14, conjunto 5, em frente ao lote 2, um abrigo de ônibus foi revitalizado e decorado para abrigar o projeto. Ali, cada morador deixa o que colheu: chuchu, laranja, banana, batata…, o que for. E quem não tem, pega o que quiser.

A recomendação é de levar só o necessário
Foto: Arquivo Pessoal/Giovanna Mundstock

Ganchos para pendurar sacolas foram fixados na parada, que também conta com uma estante. Ninguém vigia ou fiscaliza. Havendo excedente, ele é recolhido diariamente e encaminhado para instituições de caridade. “O único apelo é que pegue apenas aquilo que for consumir, explica Giovanna, que está concluindo o curso de Designer de Serviços na UnB. Fica o convite a quem quiser compartilhar suas colheitas domésticas. O endereço no instagram é @pomarsolidario.

Deixe um comentário