Polícia Federal prende ex-governador do Tocantins

Foto: Secom/TO

O ex-governador do Tocantins, Marcelo Miranda (MDB), foi preso pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (26), em Brasília. A ação da polícia ocorreu no apartamento funcional da deputada federal Dulce Miranda (MDB-TO), que é esposa de Marcelo. Ela não está sob investigação.

O político é alvo de uma operação, denominada de 12º trabalho, que visa desmantelar uma organização criminosa suspeita de corrupção, peculato, recebimento de vantagens indevidas, fraudes em licitações, falsificação de documentos, desvios de recursos públicos e lavagem de capitais.

A polícia cumpre 11 mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão preventiva. O pai dele, José Edmar Brito Miranda, e o irmão Brito Miranda Júnior também foram detidos.

Eles são suspeitos de integrar a organização criminosa que, até o momento, estima-se ter causado um prejuízo de mais de R$ 300 milhões aos cofres públicos.

Marcelo Miranda foi eleito governador do Tocantins três vezes. Ele foi cassado em duas delas, em 2018, por abuso de poder político e econômico.

A defesa do ex-governador afirmou não haver fatos que justifiquem o pedido de prisão, mas segundo a Polícia Federal, a ação de hoje busca obter provas e interromper a continuidade do crime de lavagem de dinheiro.

Deixe um comentário