Polícia Civil prende grupo criminoso envolvido em furto, adulteração e receptação de veículos no DF

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) realizou, na manhã da última terça (17), a Operação Ostentare. As investigações da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos – DRFV visaram reprimir um grupo criminoso especializado em furto de veículos e interior de veículos e receptação de objetos provenientes dos crimes. As investigações apontaram que os criminosos agiam, há meses, em várias áreas nobres de Brasília e também em regiões administrativas do DF.

Na operação, foram cumpridos mandados de prisão contra três integrantes do grupo, porém, dois deles ainda estão foragidos. Também foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão e realizada seis conduções coercitivas em desfavor de proprietários de bancas e feirantes de Taguatinga. Eles são suspeitos de revenderem equipamentos de som e outros objetos ilícitos adquiridos da quadrilha.

De acordo com o delegado-chefe da DRFV, Marco Aurélio Vergílio, os criminosos tinham preferência por carros novos. “Esses veículos, em sua maioria, tinham a chave reserva guardada no porta-luvas, o que facilitava a prática criminosa”, conta.

As investigações apontaram que os veículos eram arrombados e furtados durante o dia, próximo a comércios, por permanecerem mais tempo estacionados. Após os furtos, a quadrilha adulterava as placas desses veículos para utilizá-los na prática de novos crimes. Já os objetos furtados, como estepes e equipamentos de som, eram negociados com feirantes e também conhecidos. O dinheiro proveniente da venda dos objetos ilícitos era depois investido na aquisição de carros, roupas, joias e lazer, visando à ostentação dos criminosos de classe média.

Durante as buscas, os policiais apreenderam três veículos de passeio – adquiridos com dinheiro proveniente dos furtos – além de inúmeros equipamentos de som automotivo e estepes.

Os envolvidos responderão pela prática dos crimes de associação criminosa, furto qualificado e receptação, com penas que variam até oito anos de reclusão.

Fonte:

Deixe um comentário