PM que agrediu estudante em Goiânia já tem quatro registros de agressão

O policial militar de Goiás Augusto Sampaio de Oliveira Neto, que quebrou um cassetete na cabeça do estudante Mateus Ferreira da Silva, tem no histórico quatro casos de agressão. As denúncias ocorreram entre 2008 e 2010. Em sua ficha funcional, o capitão tem 34 elogios e nenhuma punição.

Matheus participava do ato contra as reformas trabalhista e da Previdência na quinta-feira (27). Um vídeo mostra o momento em que o estudante é atingido pelo policial. Manifestantes fizeram os primeiros socorros em Mateus, até a chegada de uma ambulância, que o levou a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). O estudante teve um traumatismo craniano e está em estado grave, porém, não corre risco de morte.

O militar foi afastado das atividades de rua, mas continuará a serviço na parte administrativa da Polícia Militar até a conclusão do inquérito, que ficará pronto em até 30 dias. Segundo o coronel Divino Alves, houve excesso na ação praticada pelo policial militar e o comando vai “apurar as irresponsabilidades”.

Confira o vídeo da agressão: