PIB recua ainda mais e previsão é de menos 3,5% neste ano

Em sétima queda seguida, PIB do Brasil recua 0,8% no terceiro trimestre e 4,4 % de janeiro a setembro de 2016. Esse resultado negativo é maior que nos dois trimestres anteriores que, somados, chegam a 0,9%.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) tem a sétima retração seguida, considerando a base de comparação mais longa da série histórica desse indicador. Em reais, esse percentual significa que o PIB chegou a R$1,6 trilhão, sendo esta a maior baixa para o período desde 1996.

Apesar da melhora dos índices de confiança de empresários e investidores, os investimentos voltaram a cair, representando 16,5% do PIB, percentual abaixo do observado no mesmo período do ano passado que foi de 18,2%.

Segundo o IBGE, a composição do PIB considera o consumo das famílias e o consumo do governo, mais investimentos, exportações e importações. Foi verificado um desempenho negativo da agropecuária com um recuo de 1,4%, a indústria de 1,3%, e os serviços de 0,6%. Quanto ao consumo das famílias, em queda há sete semestres, o recuo foi de 0,6%, enquanto o governo recuou 0,3%.  As exportações caíram 2,8% e as importações recuaram 3,1%.

Segundo o Banco Central a previsão é que neste ano a queda seja de 3.5%. Se isso se confirmar o país registrará dois anos seguidos de retração na atividade econômica, considerando a série histórica do IBGE. O recuo no ano passado foi de 3,8%.

document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Fonte:

Deixe um comentário