PF prende secretários e assessor especial de Helder Barbalho

Pará – governador Helder Barbalho (MDB). Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (29), a Operação S.O.S que investiga supostos desvios em contratos para a gestão de hospitais do Pará.

O governador do estado, Helder Barbalho (MDB), é um dos alvo de buscas. Dois secretários e um assessor do governador foram presos: Parsifal de Jesus Pontes, secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia e ex-secretário da Casa Civil, Antonio de Padua, Secretário de Transportes e Leonardo Maia Nascimento, assessor de gabinete.

Os recursos supostamente desviados eram destinados a contratação de organizações sociais para gestão de hospitais públicos, dentre eles os hospitais de campanha montados para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. A suspeita é de que os contratos, que somam R$ 1,2 bilhão, sejam irregulares, segundo o Ministério Público Federal.

A operação cumpre ao todo 12 mandados de prisão temporária e 41 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Outros 64 mandados de prisão temporária e 237 mandados de busca e apreensão foram expedidos pelos Juízos das Varas de Birigui e Penápolis, no interior de São Paulo.

Os crimes sob investigação são fraude em licitações, organização criminosa, peculato, falsidade ideológica, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e corrupção ativa.

O governo do Pará disse, em nota, que apoia qualquer investigação que busque proteger o dinheiro público.

Deixe um comentário