Pelo menos 417 feridos no segundo dia de violência em Gaza

No segundo dia de escalada de violência na Faixa de Gaza, autoridades palestinas informaram que apenas hoje (15) já são 417 feridos. A maioria das vítimas é de feridas a bala e sofre com problemas respiratórios causados pela inalação de gás lacrimogêneo.

Pelos dados dos palestinos, apenas ontem (14) houve 60 mortos e 2.771 feridos, inclusive um bebê do sexo feminino de 8 meses, que inalou gás lacrimogêneo e não resistiu.

Os protestos que desencadearam a onda de violência foram causados pela instalação da Embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém. Com a medida, o governo do presidente norte-americano, Donald Trump, passa a reconhecer Jerusalém, cidade sagrada para três religiões monoteístas e alvo de disputas entre palestinos e israelenses, como sendo de Israel.

As manifestações ocorrem no momento do 70º aniversário do Dia da Nakba (Catástrofe), em comemoração ao exílio forçado aos palestinos após a criação do Estado de Israel. As regiões de Gaza, Cisjordânia e Jerusalém Oriental amanheceram hoje com lojas, escolas, universidades e creches fechdadas.

*Com informações da Telesur, emissora pública de televisão da Venezuela.

Deixe um comentário