Paralelismo natalino

Olá, queridos amigos! Em períodos natalinos, é comum que o comércio reajuste seu horário de funcionamento habitual para que o atendimento ao cliente possa ser melhor e, consequentemente, para que as vendas sejam melhores. Essa estratégia não é nova e nem ilegal! Ainda mais em tempos de crise, todas as tentativas para aumentar o faturamento são válidas! Todavia, um pequeno empecilho gramatical também costuma surgir nessa época: o pouco conhecido paralelismo sintático.

O paralelismo sintático significa dar tratamento igualitário a termos coordenados, ou seja, que desempenham a mesma função em um período. Isso é pressuposto básico da comunicação escrita, mas que, por diversas vezes, passa despercebido aos olhos de quem redige. Com exemplos, vai ser mais fácil entender.

  • Neste Natal, a loja abrirá das 10h às 23h.

No exemplo apresentado, conseguimos perceber que a loja estará aberta em um intervalo de tempo (entre 10h e 23h). As duas indicações temporais possuem a mesma função: indicar quando o ato de abrir a loja será praticado. Por isso, devemos tratar esse intervalo com igualdade, para que haja paralelismo sintático. O exemplo 1 está correto, pois, antes de “10h”, temos “das” (preposição+artigo) e, antes de “23h”, temos “às” (preposição+artigo). Vejamos mais uma possibilidade:

  • Neste Natal, a loja abrirá de 10h a 23h.

O exemplo 2 também respeita os princípios de paralelismo. Isso porque, antes de “10h”, temos “de” (só preposição) e, antes de “23h”, temos “a” (só preposição). Em resumo: se no primeiro foi empregado preposição+artigo, no segundo se deve empregar preposição+artigo; se no primeiro for empregado apenas preposição, no segundo se deve empregar apenas preposição!

Agora, vejamos mais um exemplo (e que, normalmente, ocupa as vitrines das lojas):

  • Neste Natal, a loja abrirá de 10h às 23h.

Em 3, perceba que, antes de “10h”, temos “de” (apenas preposição). Todavia, antes de “23h”, temos “às” (preposição+artigo). Dessa forma, não há tratamento igualitário às formas coordenadas – o que significa um desvio de paralelismo sintático!

Cabe ressaltar que não é por um desvio gramatical que você, enquanto consumidor, vai deixar de entender a mensagem do lojista ou vai deixar de comprar! Meu trabalho como professor não é condenar, mas alertar! Se podemos escrever melhor, por que não fazer isso?

Um forte abraço! Boas festas!

document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Fonte:

Deixe um comentário