Papa Francisco é o cara!

Bastante frustrado por não ter participado das reportagens sobre a presença do Papa Francisco no Brasil, limitei-me a segui-lo de perto através da tevê, acompanhando o ritmo da verdadeira maratona que o Sumo Sacerdote estabeleceu em uma semana, ininterruptamente, debaixo de chuva. Embora esteja imune a pecados que exigem Atos de Contrição, diga-se de passagem, Sua Santidade conseguiu a façanha de furtar todas as cenas da 28ª Jornada Mundial da Juventude, que aconteceu no Rio de Janeiro, de 22 a 28 de julho.

Quem resumiu, com palavras, esse verdadeiro milagre surrealista, foi a carioca Alessandra Viegas Josgrilbert (ela fez questão de se declarar de fé espírita), repetindo uma frase que já se tornou de domínio público universal:

“O Papa Francisco é o cara!”

E para que as suas palavras não ficassem restritas em mero rótulo de vulgaridade, a jovem senhora justificou:

“Ele é o cara não pelo cargo que ocupa, mas, principalmente, por suas atitudes e por sua humildade!”

Como também não sou católico apostólico romano, não sinto pejo em afirmar que passei a admirar o Papa Francisco exatamente por essas duas últimas qualidades citadas por Alessandra: atitude e humildade. A maioria das autoridades que exercem influência em algum segmento das sociedades (sejam sacerdotes ou políticos) em geral se fingem de humildes, mas que não conferem com suas atitudes, ou vice-versa. Acho até que boa parte dos que ocuparam o trono do Vaticano também agiram assim. Afinal, ser humilde não isenta ninguém de tomar atitudes. Aliás, como vários recados que o Papa deixou no encontro com os senhores bispos, justamente os que comandam a Igreja Católica no Brasil. Eis dois exemplos explícitos:

“Que não passem a mão pela cabeça dos sacerdotes pedófilos!”

E o puxão-de-orelha que ele deu nos padres que se recusam a batizar filhos de mães solteiras:

“Mãe solteira não existe. Existe Mãe!”

E tantas outras que não cabem neste espaço. Mas é oportuno acrescentar:

– “Não me agradam jovens que não protestam!”

Subliminarmente, ordenou aos jovens católicos que compareçam às ruas para protestar, que se candidatem e substituam essa velharia (leia-se velhacos), principalmente do Executivo e Legislativo (há exceções), que fizeram dos dois Poderes uma rotina de Corrupção.

Fonte:

Deixe um comentário