Os seis meses de Ibaneis

 Foto Ibaneis: Ibaneis e a equipe de obras inspecionam obras de alargamento do viaduto de Taguatinga. Foto: Renato Alves/Agência Brasília/Divulgação
Foto Ibaneis: Ibaneis e a equipe de obras inspecionam obras de alargamento do viaduto de Taguatinga. Foto: Renato Alves/Agência Brasília/Divulgação

Desde o dia que assumiu o Palácio do Buriti, o governador Ibaneis Rocha (MDB) vai às ruas de Brasília e das cidades-satélites comandando pessoalmente homens e máquinas no programa SOS-DF. A ordem é recuperar as cidades do Distrito Federal e melhorar os serviços prestados à população em todas as áreas.

Saúde

Na Saúde, foram contratados mais de 2,4 mil profissionais – médicos, enfermeiros, técnicos e agentes de saúde. Foram feitas 31.162 cirurgias nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) no DF – média de 180 por dia. Todas as UPAs foram reformadas.

 Paco: O vice-governador Paco Britto participou da solenidade de integração dos 140 novos colaboradores do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), no auditório da Câmara Legislativa. Foto: Vinícius de Melo/Agência Brasília/Divulgação
Paco: O vice-governador Paco Britto participou da solenidade de integração dos 140 novos colaboradores do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), no auditório da Câmara Legislativa. Foto: Vinícius de Melo/Agência Brasília/Divulgação



Dentre as unidades de saúde, a que apresentou a maior produtividade foi o Hospital de Base, com 5.139 procedimentos –média de 856 por mês. O Hospital do Gama ficou em segundo lugar, com 2.810 operações. O terceiro colocado foi o Hospital Taguatinga (2.762 cirurgias). O processo para a realização de cirurgias tem sido otimizado de forma a beneficiar mais rapidamente os cidadãos que necessitam de intervenções.

Combate à dengue

O GDF aprovou na Câmara Legislativa a ampliação do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF) para o Hospital Regional de Santa Maria e para as seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), além do Hospital de Base. Garantindo estruturas 100% públicas, agora as unidades têm regras próprias de gestão patrimonial, orçamentária e de pessoal.

A Secretaria de Saúde reativou o serviço dos caminhões de fumacê e colocou cerca de 470 agentes em campo para inspecionar áreas e residências com possibilidade de proliferação do mosquito Aedes aegypti. Servidores da Vigilância Ambiental, SLU e profissionais cedidos de outros órgãos, como o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil, foram às ruas.

O governo contratou tendas para hidratação de pacientes com suspeita de dengue. Em 37 dias, 36.244 atendimentos foram realizados. Desse total, 24.644 estavam com suspeita de dengue, 7.749 receberam hidratação ou medicação e 682 precisaram ser levados para hospitais.

Emprego e Renda

Para gerar emprego e renda, Ibaneis criou o programa Emprega DF e decretou o fim do diferencial de alíquota (Difal), antiga reivindicação do setor produtivo. Nos primeiros cinco meses de 2019, houve um crescimento de 75% no licenciamento de empresas, em comparação com o mesmo período do ano passado. Nesse período, 13,8 mil empresas obtiveram licenças para iniciar suas atividades contra pouco mais de 8 mil no mesmo período de 2018. 

Agronegócio

No agronegócios, o decreto 39.828 deixou os produtores rurais isentos de ICMS. Há renúncia de imposto, mas a perspectiva de aquecimento econômico é quatro vezes superior.

A Secretaria da Fazenda fez um esforço para ajudar as empresas locais a captar recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). Foram feitas caravanas às administrações regionais e aos municípios da Região Integrada de Desenvolvimento do DF e Entorno (Ride) para fornecer informações aos empresários sobre como obter financiamento de até R$ 700 milhões disponíveis para 2019.
       

Meio Ambiente

A Secretaria do Meio Ambiente intensificou a conscientização ambiental: 11.798 alunos foram atendidos pelo Programa Parque Educador, em parceria com a Secretaria de Educação. Além disso, 150 alunos da rede pública foram capacitados em instrução de prevenção de incêndio florestal para produtores rurais.

O Serviço de Limpeza Urbana inaugurou o décimo papa-entulho do DF, localizado em Ceilândia. Trata-se de um ponto de entrega voluntária (PEV) de entulho, podas, volumosos, materiais recicláveis e óleo de cozinha usado. O SLU publicou edital de concurso público com 150 vagas, sendo 50 imediatas e 100 para cadastro reserva. O certame foi realizado em 19 de maio.

O Instituto Brasília Ambiental realizou força-tarefa com diversos órgãos do GDF para revitalização dos parques Saburo Onoyama, Lago do Cortado, Águas Claras e Olhos d’Água. Foram entregues obras e equipamentos de manutenção emergencial nesses locais.

Direitos aos vulneráveis

Catorze restaurantes comunitários foram reformados e oito mil cestas básicas são distribuídas mensalmente pela Secretaria de Desenvolvimento Social. Houve intensificação na atualização dos cerca de 23 mil dados que, pelo atraso, poderia colocar em risco o recebimento de benefícios como Bolsa Família e DF Sem Miséria. O GDF colocou em dia o pagamento do Programa DF Sem Miséria.

Educação

O GDF já apresenta os primeiros resultados de uma gestão eficiente na educação pública. Em seis meses, 161 escolas foram reformadas – e outras quatro devem ser entregues à população no segundo semestre. A gestão compartilhada, com a ajuda da Secretaria de Segurança, mostra resultados pedagógicos importantes para melhoria do desempenho de mais de 7 mil estudantes. As unidades contam com o auxílio de 20 a 25 policiais militares para auxiliar em atividades extraclasse, voltadas à disciplina e educação cívica. Até o final do ano, outras escolas devem aderir ao novo modelo de gestão. A ideia é anunciar pelo menos seis novas unidades ainda em julho.

Obras

O SOS DF beneficiou 31 regiões administrativas. Vicente Pires ganhou investimentos de R$ 462 milhões. E o viaduto do Eixão foi devolvido à população. A retomada de obras que estavam paradas – ou em ritmo desacelerado – e de projetos deixados por gestões anteriores sem execução foram as primeiras medidas do Executivo.

Vicente Pires recebeu a maior intervenção depois de dez anos, com a criação de dezenas de quilômetros de galerias pluviais, meio-fios, calçadas e pavimentação asfáltica. Investimentos na ordem de R$ 462 milhões que estão mudando a vida dos 75 mil moradores. Reestruturação semelhante recebe a população do Sol Nascente e Pôr do Sol, em Ceilândia.

PPPs

O governo investe em parcerias com a iniciativa privada como estratégia para agir com eficácia por meio de mecanismos que permitam baixo risco de investimentos, melhor segurança jurídica e maior transparência para os investidores e parceiros. Foi criada a Secretaria de Projetos Especiais, que trabalha para levar serviços de eficiência à população.

Está em plena execução o programa Adote Uma Praça, que consiste na adoção de espaços públicos por período determinado por empresas privadas e pessoas físicas. O primeiro local adotado, com obras iniciadas, é a área pública em frente ao Hospital Brasília, no Lago Sul. No terreno onde funciona um estacionamento informal, serão feitas 252 vagas para veículos. O projeto é da administração regional, mas será tocado pelo empreendimento. 

Cultura com maturidade

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa tem atuado para desenvolver políticas públicas efetivas para o setor cultural, de maneira a fortalecer e consolidar a produção local. As primeiras ações nessa direção foram implantadas logo no Carnaval Social, projeto que levou oficinas e cursos de capacitação culturais a 13 regiões administrativas.

Brasília moderna

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação trabalha em projetos que prometem colocar Brasília na vanguarda do conhecimento científico no país. Algumas iniciativas esboçadas nesses primeiros seis meses já têm mexido com a rotina da população. Programas gratuitos de computador de ponta para alunos e professores da rede pública e oferta de internet igualmente grátis para as pessoas que frequentam os espaços públicos da cidade estão entre essas novidades.

Outros destaques são o pioneirismo na implantação no país de carros elétricos e a criação de um polo tecnológico na cidade. “Vamos transformar Brasília numa referência no país de cidade inteligente”, ressalta Ibaneis Rocha.

Deixe um comentário