Ortorexia nervosa

A obsessão pela alimentação saudável

A busca por uma vida mais saudável, aliando exercício físico e uma alimentação saudável, tem sido incentivada pelos profissionais da saúde. A população em geral cada vez mais entende os benefícios que a alimentação tem na saúde como um todo. Além dos aspectos nutricionais, uma visão biopsicossocial sobre a alimentação implica também que o julgamento sobre o que é saudável ou não, deve envolver fatores como: história individual e familiar, cultura, religião, aspectos socioeconômicos, além de preferências alimentares. Além disso, a alimentação considerada saudável não deve envolver restrições.

Há alguns anos, um novo tipo de transtorno alimentar vem sendo descrito na literatura de forma pontual, chamado de Ortorexia Nervosa, aonde do grego, orthos significa correto e orexis, apetite. Esse quadro é descrito como um comportamento obsessivo patológico caracterizado pela fixação por saúde alimentar, qualidade e pureza dos alimentos.

O termo Ortorexia Nervosa foi criado por um médico americano, que sugeriu que esse quadro se tratava de um novo tipo de distúrbio alimentar, caracterizado por uma  obsessão por alimentos biologicamente puros, acarretando em restrições alimentares significativas. Trata-se de indivíduos com escolhas alimentares acompanhadas de uma preocupação exagerada com a qualidade dos alimentos, a pureza da dieta (livre de herbicidas, pesticidas e outras substâncias artificiais) e o uso exclusivo de “alimentos politicamente corretos e saudáveis”.

A Ortorexia Nervosa não é ainda reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como um transtorno alimentar, visto que o assunto é paradoxal e ainda não é consenso nem mesmo entre os profissionais de saúde, afinal torna-se difícil tratar desse tema, visto que os profissionais da área da alimentação e saúde estão constantemente centrados em propagar a adoção de hábitos alimentares saudáveis, principalmente do ponto de vista biológico.

Deixe um comentário