Obras de infraestrutura avançam no Sol Nascente

22862230692_ab9dc4d607_z
 
Trabalho está em andamento nos trechos 1 e 2. Ainda em 2015, será assinada a ordem de serviço para intervenções no trecho 3
 

Os cerca de 100 mil moradores do Sol Nascente já começam a ser beneficiados pelas obras de infraestrutura iniciadas em fevereiro. A entrega será até 2017, mas já se veem modificações na área, em Ceilândia. A pavimentação começou e chegou a sete ruas. Quatro das 11 lagoas de retenção para água da chuva estão sendo feitas. Elas servirão como uma espécie de filtro para que o recurso hídrico captado pela rede de drenagem chegue sem sujeira aos rios.

Mesmo com a urbanização ainda no começo, é possível ver resultados, segundo o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras, da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, Fernando Chagas. “Antes era difícil até para caminhar, e hoje já conseguimos trafegar por um lugar mais aprazível”, diz, referindo-se à má qualidade das vias antes do início da criação de duas lagoas de contenção do trecho 1, que ainda receberá outras três.

No primeiro trecho, onde as intervenções estão mais avançadas, o investimento é de R$ 41.573.080,96. O espaço foi subdividido em seis bacias, onde serão executados 25,2 quilômetros de rede de drenagem e 304,9 mil metros quadrados de pavimentação em blocos de concreto articulados, que evitarão poças.

O governo também já realiza trabalhos de topografia e terraplanagem no trecho 2. Iniciadas em setembro, as obras terão investimento de R$ 79.720.828,99 e foram separadas em três bacias. Para que fosse possível começar a execução de duas das três lagoas de retenção previstas para área, foram retiradas, na quarta-feira (4), 54 construções irregulares que ocupavam o espaço previsto para benfeitorias.

As ocupações eram recentes, segundo a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis), órgão responsável pela operação de retirada. Todas foram erguidas neste ano. De acordo com a autarquia, outras partes do trecho 2 precisarão ser desocupadas para que o projeto seja colocado em prática. Serão 30,03 quilômetros de redes de drenagem e 493,5 mil metros quadrados de pavimentação. “Contamos com o reconhecimento da população de que nosso objetivo é levar salubridade e dignidade ao Sol Nascente”, diz o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras. Desocupações também tiveram de ser feitas em fevereiro, no trecho 1, quando foram retiradas outras 82 construções irregulares.

22862230922_c24b4d9275_z

 

Histórico
Os serviços de infraestrutura no Sol Nascente compreendem obras de drenagem pluvial e de pavimentação. O investimento será de R$ 187,6 milhões, divididos em três contratos — um por trecho. Os recursos, da Caixa Econômica Federal (95%), com contrapartida do Executivo local (5%), correram o risco de ser cancelados caso as intervenções não tivessem início no começo de 2015.

Será assinada ainda neste ano a ordem de serviço para as obras no trecho 3. A expectativa é que as melhorias comecem a ser feitas no início de 2016. O investimento será de R$ 66.335.952,40. Serão executados 21,3 quilômetros de rede de drenagem, com três lagoas de retenção, e 450,5 mil metros quadrados de pavimentação. A área foi dividida em três bacias.

Um grupo de trabalho responsável pelas benfeitorias no setor habitacional faz reuniões semanais para avaliar o andamento das obras. É formado por representantes das Secretarias de Infraestrutura e Serviços Públicos e de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; da Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab); da Agefis, da Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) e das empresas contratadas.


Leia mais:


 

Rollemberg lança Programa de Concessões de próprios do GDF


Rollemberg anuncia amanhã decisão sobre aplicativo Uber


Paralisações de servidores públicos afetam serviços no DF


 

Fonte: ,

Deixe um comentário