Obama dá última entrevista coletiva como presidente

Obama deixará o poder após oito anos no comando da maior potência do mundo. Foto: Pete Souza/Official White House Photo

O presidente Barack Obama acaba de conceder sua última entrevista coletiva como presidente dos Estados Unidos. Na sexta-feira (20) ele dará seu lugar na Casa Branca ao republicano Donald Trump.

Sistema eleitoral – Ao ser questionado sobre o sistema eleitoral americano, o democrata afirmou: “Nós somos o único país entre as democracias avançadas que torna mais difícil votar, ao invés de ser mais fácil.”

Direitos LGBT – Para Obama, os EUA ainda terão uma mulher, um latino e um judeu como presidentes do país no futuro. Ele também acredita que a questão dos direitos LGBT é irreversível, pois a mentalidade do país mudou na última década. Mas afirma que haverá batalhas a serem enfrentadas sobre o assunto.
 
Israel x Palestina – Questionado sobre crescimento dos assentamentos israelenses em territórios palestinos ocupados, ele afirmou que isso cria uma situação que torna a solução de dois Estados impossível. Quanto a Trump, Obama diz que terá sua própria política sobre essa questão. Mas acrescentou que considera inapropriado para um presidente recém-empossado mudar totalmente a política nesses casos, mas que se ele for fazer isso, faça com consciência do que pode acontecer.
  
Obama reforçou que investiu muita energia, tempo e esforços para conversas de paz entre israelenses e palestinos, e que se tornou claro que não é possível forçar uma paz, mas sim facilitar, promover uma plataforma, encorajar.
 
 Imigrantes cubanos – O presidente declarou que a política que os EUA tinham de tratar os imigrantes cubanos de maneira diferente de outros imigrantes não fazia mais sentido nos dias de hoje, e por isso alterou a política com a mudança na relação entre os dois países. Obama decidiu impedir que os cubanos que cruzarem o Atlântico possam conseguir sua cidadania americana em um ano após tocarem o solo da Flórida. 

Tempo para escrever – Sobre os seus planos para o futuro, Obama disse que quer ficado parado um tempo, para se dedicar a escrever e “para passar um tempo precioso com minhas meninas, essas são minhas prioridades este ano”, falou.

Ele aproveitou a oportunidade para alertar os jornalistas sobre possíveis mudanças políticas durante o governo Trump. Sem mencionar detalhes, ele disse que se referia a certos momentos em que os valores fundamentais da política “podem estar em jogo”. Obama disse ainda que vem mantendo contato com a família Bush para acompanhar o estado de saúde do ex-presidente George W. Bush e sua esposa Barbara Bush, que estão hospitalizados e não devem comparecer à posse de Trump na próxima sexta-feira (20). 

“Eles [Bush e Barbara] não só dedicaram suas vidas a este país, mas têm sido uma fonte constante de amizade e apoio e bons conselhos para Michelle e para mim ao longo dos anos. Por isso queremos enviar nossas orações e nosso amor para eles”, disse Obama.

 

Fonte: ,

Deixe um comentário