OAB pede impeachment de Temer

Reunião do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (Foto: Reprodução / Site da OAB )

Na noite deste sábado (20), o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), de forma quase unânime, decidiu pelo encaminhamento do pedido de impeachment do presidente Michel Temer. A protocolação deve ser feita nos próximos dias. No total, 25 estados e o DF votaram a favor do pedido. Acre estava ausente na reunião e o único voto contra foi do estado do Amapá.

Leia tudo sobre a maior crise do governo Temer

O Conselho concluiu que Temer cometeu crime de responsabilidade. O relatório foi elaborado por uma comissão, que foi formada logo após as revelações dos áudios entregue por delação feita por irmãos Batista, donos da empresa JBS. A comissão é formada por seis conselheiros federais: Ary Raghiant Neto (MS), Delosmar Domingos de Mendonça Júnior (PB), Flávio Pansieri (PR), Márcia Melaré (SP) e Daniel Jacob (AM).

As denúncias

O presidente Michel Temer foi gravado dando aval para a compra do silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ). As informações são do jornalista do O Globo, Lauro Jardim.

O presidente, na gravação, indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F, empresa que detém a posse majoritária das ações da JBS. O deputado, então, foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley Batista – que disse a Temer que ele estava dando uma mesada a Cunha e ao operador Lúcio Funaro para que ficassem calados. Segundo o jornal, o presidente disse “tem que se manter isso, viu?”.

Toda a trama foi autorizada pela Justiça Federal e supervisionada pela Polícia Federal.

Batista, conforme a reportagem, firmou delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) e entregou gravações sobre as denúncias. Segundo o jornal, ainda não há confirmação de que a delação do empresário tenha sido homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Deixe um comentário