Nova regra para acentos

 

Olá, queridos amigos! Tudo bem com vocês?

Vamos continuar nossa empreitada? Desejamos dominar o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa! Hoje, vamos tratar do emprego de acentos! Acredito que essa é a alteração que mais vivenciamos em nosso dia-a-dia.

Foi suprimido o acento dos ditongos abertos EI e OI, quando estão na penúltima sílaba de uma palavra (tecnicamente, paroxítonas). É o que justifica a retirada do acento em ideia (i-dei-a) e joia (joi-a). Tal regramento não afeta palavras como pastéis (pas-téis) e destrói (des-trói), uma vez que os ditongos estão em posição oxítona.

Foi retirado aquele que marcava a ocorrência de hiato (vogais juntas que se separam na divisão silábica) com as vogais I ou U, em posição paroxítona, quando antecedido por ditongo. É o que se vê na palavra “feiura”. O acento da vogal U, nesse caso, deixou de existir, pois ao separarmos as sílabas (fei-u-ra) é possível constatar que o hiato (entre as vogais I e U) ocorre em posição paroxítona e está antecedido pelo ditongo EI.

Vale a pena também falarmos acerca dos acentos diferenciais. Este emprego tem como base distinguir palavras diferentes, mas de escrita idêntica, por meio de um acento. Alguns foram retirados; outros, mantidos. No grupo dos acentos retirados, podemos citar os seguintes pares de palavras: “para” (preposição, sempre foi sem acento) e “para” (verbo, que era com acento); “pelo” (contração de preposição e artigo, sempre foi sem acento) e “pelo” (substantivo, que era com acento); “pela” (contração de preposição e artigo, sempre foi sem acento) e “pela” (verbo, que era com acento); “polo” (contração arcaica, sempre foi sem acento) e “polo” (substantivo, que era com acento); e “pera” (contração arcaica, sempre foi sem acento” e “pera” (fruta, que era com acento).

Já sobre os acentos diferenciais mantidos, temos: “tem” (verbo na 3ª pessoa do singular) e “têm” (verbo na terceira pessoa do plural); “vem” (verbo na terceira pessoa do singular) e “vêm” (verbo na terceira pessoa do plural); “pode” (verbo no presente do indicativo) e “pôde” (verbo no pretérito perfeito do indicativo); e “por” (preposição) e “pôr” (verbo). Obs: verbos derivados de “ter” e “vir” também mantiveram acentos diferenciais, como ocorre em “mantém/mantêm” e “intervém/intervêm”.

Por fim, houve a retirada dos acentos das palavras paroxítonas marcadas pela repetição de vogais. É o caso de “voo”, “enjoo”, “veem” e “creem”, por exemplo.

Na próxima semana, falaremos acerca do temido hífen! Um grande abraço!