Nível de reservatório do Descoberto chegou a 23% nesta segunda

O nível do reservatório do Descoberto caiu para 23% nesta segunda-feira (26). No domingo, o índice estava em 23,31%; e no sábado, em 23,70%. O espaço é responsável pelo abastecimento de 61% da capital. O Distrito Federal passa pela pior crise hídrica dos últimos 30 anos. Em novembro, a taxa do Descoberto esteve abaixo dos 20% – considerado crítico.

O fim de semana não teve chuvas no DF. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é que o calor continue na última semana do ano. Na próxima quinta-feira (29), os termômetros podem chegar a 34º C, diz o instituto. A capital federal deve ter chuvas isoladas no período.

O percentual atual do reservatório do Descoberto o coloca em estado de alerta (entre 40% e 20%). O índice do reservatório de Santa Maria também teve queda, de 42,75% na sexta, sábado e domingo, para 42,67%, nesta segunda. Com este índice, o local apresenta “estado de atenção” (entre 60% e 40%).

Abaixo dos 20%, a solução é o racionamento de água. Quando o DF entrou em estado de alerta, em 17 de setembro, a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento (Adasa) anunciou que a água potável seria suficiente apenas para os próximos 73 dias – o que daria 28 de novembro.

Para impedir que isso ocorresse, a Caesb suspendeu o fornecimento ou reduziu a pressão de água em diversas localidades. Em setembro, durante o período de seca, a companhia realizou a ação em pelo menos quatro regiões durante três dias seguidos.

Desde novembro, regiões como Vicente Pires e Colônia Agrícola Samambaia têm redução da pressão da água. Em 2 de dezembro foi a vez de Samambaia, seguida por Riacho Fundo II, Recanto das Emas, Gama e Santa Maria.

Depois, sofreram a redução Águas Claras, Arniqueiras, Taguatinga e Riacho Fundo I. Dois dias depois, Park Way, Candangolândia e Núcleo Bandeirante foram alvo da intervenção da companhia.

A Caesb implementa o plano para diminuir o consumo até que o nível do reservatório do Descoberto esteja em condição de “oferecer segurança para o abastecimento”. A redução de pressão já ocorria no período noturno em todas as regiões, segundo a companhia.