Ninho de cobras no Park Way

Surpresa aterrorizante na Quadra 9 do Park Way. Diante do mau funcionamento da rede de telefonia fixa, a concessionária foi avisada e a assistência técnica ao abrir os armários que recebem os cabos logo identificou o problema: Thamnodynastes pallidus. Não, não se trata de nenhum novo tipo de bug cibernético, mas sim uma espécie de serpente, conhecida popularmente de corre-campo, ou ubiraquá.

Ao lado de cabos, plugues e conectores de telefonia deparou-se não com uma cobra, mas com um verdadeiro serpentário. Uma família inteira da espécie corre-campo curtia o aconchego do espaço.

A corre-campo chega a atingir um metro de comprimento. Seu corpo é amarelo-bronzeado com duas linhas laterais escuras. As escamas apresentam uma borda negra. Sua mordedura pode ser letal. Segundo o portal Tudo sobre Cobras, a corre-campo está em extinção no Brasil, pois é vítima de caça ilegal para retirada de sua pele. No caso do Park Way, as serpentes foram resgatadas pela diligente Polícia Ambiental e deverão ser, em breve, reinseridas na natureza.

Deixe um comentário