“Não vou permitir que criminalizem os professores”

Durante votação em sessão extraordinária na Câmara Legislativa do DF, o projeto de lei nº 001/2015, ou Escola Sem Partido, não entrou em pauta. O tema é polêmico e, segundo o deputado Professor Reginaldo Veras (PDT) “limita a liberdade de cátedra dos professores”. Veras lembra que no estado de Alagoas já existe liminar pelo STF suspendendo a lei que trata do mesmo tema, a ADI 5537.

“Fui contra e, junto com vários colegas, defendi a retirada de pauta do PL, primeiro por não haver consenso, segundo pelas polêmicas que envolvem a matéria e por último, por acreditar que numa votação de fim de semestre e de legislatura não há espaço para discutir e aprovar temas tão complexos sem o debate adequado com a sociedade”, informou Reginaldo Veras.

Para os parlamentares que foram contrários à matéria, o adiamento do tema foi uma vitória para os professores e para todos que entendem e defendem a educação e a formação de seres críticos e livres.

“Como professor, cidadão e como parlamentar não permitirei que criminalizem os professores. Chega de falácias. Defendo e sempre defenderei que trabalhemos com a verdade!”, esbravejou Veras no plenário, antes do discurso também inflamado da religiosa Sandra Faraj (PR), que é favorável ao PL.

One Response

  1. No caos de Consciência deRESPEITO, AMOR, ÉTICA E DIGNIIDADE que vivemos, roubaram até a noção dos pais do que melhor para os filhos. Nesse cotexto o Estado tambem se perdeu e estão achando um bode expiatório: O PROFESSOR. Até por guerras é acusado,Ganham pouco, mas são humanos! Formação´e outro departamento”

Deixe um comentário