Não perca sua encarnação

Qual é o índice de sucesso das pessoas em relação à sua programação existencial? O mesmo que foi descrito por Jesus na Parábola do Semeador: “O semeador saiu a semear. Quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho, e vieram as aves e comeram-na. Outra parte caiu nos lugares pedregosos, onde não havia muita terra; logo nasceu, porque a terra não era profunda e tendo saído o sol, queimou-se; e porque não tinha raiz, secou-se. Outra caiu entre os espinhos, e os espinhos cresceram e a sufocaram. Outra caiu na boa terra e dava fruto, havendo grãos que rendiam cem, outros sessenta, outros trinta por um. Quem tem ouvidos, ouça”.

Assim acontece com todos que vem à Terra nas suas mais diferentes atividades. Alguns são como a semente que cai à beira da estrada, sob espinheiros e pedregulhos. Nada produzem porque falta-lhes base, empenho suficiente, honestidade e a programação correta. Outros, produzem parcialmente, são como a semente que cai sobre boa terra, mas porque não há o empenho devido, produzem trinta e sessenta. E, finalmente, os que produzem cem. Estes últimos, o Mestre André Luis os denomina “Completistas”.

Infelizmente, a consciência na Terra, para muitos, ainda vai demorar. A maioria acha que a vida acontece por acaso e que o sentido da vida é gozar e acumular cacarecos. É assim que, para esta gente, crimes, corrupção e falcatruas são atitudes normais. Não obstante, se forem esclarecidos desde a infância, entenderão que a vida existe em cooperação e que seu sentido é o progresso, que o cientista britânico Darwin chamou de evolução; Buda, de Nirvana; e Jesus, de Reino de Deus em nós.

Já o Apóstolo Paulo dizia que a vida é um bom combate entre a nossa parte de luz e a de escuridão. Dizia ele, chamando-nos a uma reflexão profunda: “De que vale o homem ganhar o mundo inteiro e perder sua alma?”.

Não entre na onda de que a vida não tem sentido e que você nasceu por acaso. Você nasceu por uma causa. Descubra-a, viva, cresça, colabore! Faça a sua vida valer a pena, e morra feliz e em paz, como fez Tiradentes: “Pois seja feita a vontade de Deus. Mil vidas eu tivesse, mil vidas eu daria pela libertação da minha pátria”.

Deixe um comentário