“Não faço nada errado, só trafico drogas”, diz Perrella a Aécio; ouça

Aécio e Perrella são aliados no Senado e em Minas Gerais. Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

Em uma das conversas interceptadas pela Polícia Federal no grampo ao telefone do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), ele cobra lealdade de Zezé Perrella (PMDB-MG). No diálogo, ocorrido em 13 de abril, o tucano reclama de uma entrevista à rádio Itatiaia de Minas Gerais na qual Perrella comemora o fato de não estar na lista de Janot e no “mar de lama” do Brasil.

“Acho que não preciso provar o quanto sou seu amigo na vida, né, cara. Então vou te falar como amigo, com a liberdade de amigo. Poucas vezes vi uma declaração tão escrota, Zezé, como essa que você deu na rádio Itatiaia”, diz Aécio.

Perrella, por sua vez, justifica a Aécio que a declaração foi um modo de rebater as acusações que tem recebido desde 2013, quando um helicóptero da empresa de sua família foi apreendido com mais de 40 kg de cocaína, episódio conhecido como “helicoca”.

“Qual a maneira que eu encontrei de rebater essas coisas que eles falam de mim do helicóptero até hoje?”, indaga o peemedebista. E completa: “Eu não faço nada de errado, eu só trafico droga”.

Ouça a íntegra do áudio:

 

Outro lado

Em nota, o senador Zezé Perrella justifica que a declaração no diálogo com Aécio ocorreu em tom de ironia.

Em nota enviada ao Metrópoles, Zezé Perrella sugere que a declaração no diálogo com Aécio ocorreu em tom de ironia.

A assessoria de Zezé Perrella afirma que, no diálogo, o senador mencionava o episódio do helicóptero dentro de um contexto “se referindo ao fato de que, mesmo após ter sido comprovada sua inocência, lamentavelmente, a imprensa ainda insiste em associar o seu nome ao caso.”

“Seu incômodo, explícito no áudio, é justamente pela forma criminosa e caluniosa que abordam este assunto e que ele luta, ainda, contra seus detratores”, reforça a nota.