Não deu, Brasília…

Foram três anos de domínio total no basquete nacional. Por isso, o quinto lugar no NBB 2013 soa como uma derrota para o UniCeub/BRB/Brasília, melancolicamente eliminado na quinta-feira (9), pelas quartas de final da competição, na quinta partida da série contra o vice-campeão do ano passado, o São José.

Embora Brasília e Flamengo tenham se destacado na primeira fase, várias equipes mostraram ter força e elenco para brigar pelo título. Tanto é que somente os rubronegros “nadaram de braçada” nas quartas, fazendo 3×0 no Paulistano, ainda assim com jogos bem equilibrados. Nos outros três confrontos, foram necessárias cinco partidas para definir os semifinalistas.

O Pinheiros, campeão da Liga das Américas, em recente Final Four disputado em Porto Rico – competição na qual os candangos chegaram em quarto – caiu no triângulo mineiro diante do Uberlândia, 3×2.

Mesmo destino de Brasília e Franca, este último derrotado pelo Bauru, do “alienígena” Larry Taylor.

Assim, os confrontos da próxima fase estão definidos, com Flamengo x São José e Uberlândia x Bauru. Promessa de mais equilíbrio.

Fora da briga, os brasilienses buscam uma explicação para a sensível queda de produção ocorrida a partir da derrota para o Pinheiros, na 31a. Rodada, no final de março. Até então, os candangos vinham embalados por uma série invicta de 16 jogos, e eram o time a ser batido. A partir daí, foram várias atuações irregulares, que culminaram com a eliminação nas duas principais competições do ano.

O técnico José Carlos Vidal tem sido o principal alvo das críticas. O quarteto Nezinho, Alex, Guilherme e Arthur segue intocável. Mas o pivô Paulão Prestes, a grande contratação da temporada, que chegou com status de astro da NBA, decepcionou. Além disso, o banco não está à altura dos titulares. Vidal mexe mal no time, insistindo, por exemplo, em Márcio Cipriano e Éric Tatu. O jovem prata-da-casa Ronald Reis, ala-pivô de grande futuro, foi pouco acionado, assim como o armador Isaac.

Para 2014, o Brasília precisa se reinventar. Sua exigente torcida se acostumou com vitórias e títulos e quer ver seu time novamente no topo, para que a cidade volte a ser a capital do basquete!

Deixe um comentário