Não à violência contra idosos

Plenário da Câmara dos Deputados se transformou em Comissão Geral para debater o tema

 

“O respeito aos idosos não tem sido oferecido pelos governos, pelos Estados e pelas famílias”. A crítica foi feita pelo deputado Vitor Paulo (PRB-RJ), presidente da Frente Parlamentar em Apoio ao Idoso e autor do requerimento para realização da Comissão Geral, na Câmara Federal, na segunda-feira (21).

O evento teve como objetivo debater a violência contra o idoso e contou com a presença da ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, do secretário do Idoso do DF, Ricardo Quirino, e do autor do Estatuto do Idoso, senador Paulo Paim (PT-RS), e de vários outros deputados e autoridades.

Vitor Paulo cobrou a adoção de políticas públicas para erradicar a violência contra os idosos, mesmo com os avanços já alcançados com a implantação do Estatuto do Idoso. “Infelizmente, 80% do que está escrito no Estatuto não tem sido aplicado no Brasil. É uma pena, pois o isto faria do Brasil um dos países mais avançados do mundo em políticas públicas para a segurança da pessoa idosa”, disse o parlamentar.

Na avaliação da ministra Maria do Rosário, a iniciativa do deputado Vitor Paulo reafirma o compromisso ético entre as gerações. “A superação da violência contra o idoso deve estar ao lado de ações de desenvolvimento econômico do país. Por exemplo, a inclusão social e a superação da miséria extrema. Hoje, lamentavelmente, nós temos que admitir que cresce o número de casos desse tipo de violência no país. Estamos falando de vidas que merecem ser dignificadas”, ressaltou a ministra.

Deixe um comentário