Motoboys planejam fazer manifestação no DF

Manifestação será na véspera da entrada em vigor da regra que exige o curso de formação. Apenas 3 mil dos 40 mil profissionais foram às aulas. Para piorar, 1,2 mil não têm o certificado reconhecido

Nivaldo Antonio mostra o certificado que ainda não é aceito pelo Detran: preocupação  (Ed Alves/CB/D.A Press)
Nivaldo Antonio mostra o certificado que ainda não é aceito pelo Detran: preocupação

As resoluções nº 350, do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), e nº 356, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que estabelecem as regras para a profissão de motoboy, começam a valer em 2 de fevereiro. Mas, até agora, apenas 3 mil dos 40 mil profissionais do Distrito Federal, ou seja 7,5%, fizeram ou estão fazendo o curso obrigatório. Por isso, o Sindicato dos Motociclistas Profissionais do DF (Sindmoto) reivindica mais tempo até o início da fiscalização e promete fazer uma manifestação um dia antes da resolução entrar em vigor, em frente ao Ministério do Trabalho e Emprego, às 16h. Além das aulas, o Denatran e o Contran determinam que os veículos tenham o emplacamento vermelho e exigem a instalação de uma série de equipamentos de segurança nas motocicletas.

Fonte: Correio Braziliense

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário