Morte cerebral de cinegrafista atingido em manifestação

Enquanto fazia a cobertura de uma manifestação no Rio de Janeiro, Santiago Andrade, cinegrafista, foi atingido por um explosivo e ficou gravemente ferido.

Ele teve afundamento do crânio e perdeu parte da orelha esquerda. Passou por uma cirurgia para diminuir a pressão craniana, porém seu estado permaneceu grave.

A confirmação da morte cerebral foi feita nesta segunda-feira, dia 10/02, pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.

Investigações estão sendo feitas para identificar o impulsionador do artefato. Fábio Raposo, tatuador, apresentou-se à polícia no sábado (08/02) e confessou ter entregado o rojão ao homem que o acendeu. No entanto, Fábio nega conhecer o autor do disparo.

A polícia também está investigando se o rapaz que aparece em algumas imagens tem ligação com o Deputado Estadual Marcelo Freixo (PSol).

Jonas Tadeu Nunes, advogado de Raposo, afirma que seu estagiário recebeu ligações de Sininho, que também já foi presa em outro protesto. Na ligação, Sininho teria alegado que o suspeito conhece o parlamentar, e oferecido ajuda jurídica ao tatuador Raposo.

O deputado negou conhecer o autor do disparo, porém confirmou ter recebido ligações de Sininho. Segundo ele, o motivo dos telefonemas foram por temer a tortura de Raposo na prisão.

 

 

 

 

Deixe um comentário