Morre o jornalista TT Catalão

Morreu aos 71 anos, nesta madrugada, às 2h33, o jornalista TT Catalão.  Ele estaria na segunda sessão de quimioterapia para combater um câncer de próstata. Nos últimos meses, TT vinha colaborando com charges para o Brasília Capital.

Nas décadas de 1980 e 1990, TT se tornou um dos maiores agitadores culturais de Brasília como parte da equipe da editoria de Cultura do jornal Correio Braziliense, quando a Redação era dirigida pelo falecido Evandro de Oliveira Bastos e pelo editor-executivo Fernando Lemos.

TT foi um dos maiores incentivadores – foi dele a sugestão do nome do grupo – do também jornalista e ator e também falecido Ary Pararraios. Foi ele que deu o nome “Esquadrão da Vida” ao grupo de teatro de Pararraios.

Vanderlei dos Santos Catalão, o TT Catalão, era jornalista, letrista, poeta, músico e ativista cultural. Morava em Brasília desde 1972. A trajetória dele se confunde com a história de Brasília. Chegou a ser destaque no extinto Ministério da Cultura (MinC), durante o governo Lula.

Ele foi um dos mentores da construção coletiva do Programa Cultura Viva, um dos projetos mais bem avaliados do ministério. TT Catalão morava no Rio de Janeiro, produzindo reportagens para a revista O Cruzeiro, quando recebeu o convite para vir a Brasília. Foi chamado para se tornar um dos instrumentistas da banda de rock Portal, e aceitou. Aqui, encontrou as pessoas vivendo a cidade, uma grande comunidade tão sonhada por Oscar Niemeyer.

“(A cidade) Não tinha uma fronteira, uma divisa muito delineada. Eram pessoas, em tribo mesmo, que experimentaram a cidade enquanto espaço público. Isso é uma coisa muito importante. Não ficava uma cidade tão sitiada nos seus guetos, nos seus ‘quadrados’, que isola. As pessoas tinham a sensação de viver uma cidade comum”, comentou, em abril passado ao programa Natureza Viva, da Rádio EBC.

Há 15 dias, como se estivesse se despedindo dos amigos, postou em sua página no Facebook uma espécie de balanço de sua passagem por Brasília, deixando uma mensagem do que gostaria de ver acontecendo na cultura da cidade.

Deixe um comentário