Morre Luís Miura, ex-diretor do Detran

Luís Miura é responsável pela implantação da lei de respeito a faixa de pedestres no Distrito Federal em 1º de abril de 1997. Foto: GDF

Morreu nesta segunda-feira (17), em Brasília, vítima de câncer, o ex-diretor do Departamento de Trânsito (Detran), Luís Miura, responsável pela implantação da lei de respeito a faixa de pedestres no Distrito Federal em 1º de abril de 1997. O corpo dele será cremado na terça-feira (18), no cemitério de Valparaíso (GO), no Entorno da Capital da República.

Miura comandava o Detran-DF na gestão do ex-governador Cristovam Buarque – à época no PT, que não se reelegeu senador na campanha de 2018 pelo Cidadania. A campanha Paz no Trânsito tornou-se conhecida nacionalmente, também, por ser o DF a primeira unidade da Federação a adotar o uso obrigatório do cinto de segurança, um projeto do então deputado distrital Cícero Miranda.

Em seguida, o Detran-DF adotou os radares de controle de velocidade, batizados de “pardais”. As três iniciativas reduziram as mortes e a violência no trânsito na capital da República. O atual diretor do órgão, Zélio Maia, divulgou nota de pesar pela morte:

“Um dos grandes aprendizados que Miura nos deixa é que o trânsito precisa ser mais humano. Ele pensava muito na vida das pessoas no trânsito e atuava no sentido de protegê-las. Miura sempre esteve à frente do seu tempo, visionário e corajoso, ele criou, participou e apoiou ações extremamente importantes para a história do trânsito no DF e de outros estados. A ele, o nosso eterno muito obrigado”.

O ex-senador Cristovam Buarque também lamentou a morte de Miura. “Faleceu hoje o engenheiro que fez Brasilia ter orgulho de nossa educação. Luis Miura nos fez a cidade mais educada do Brasil no trânsito. Foi ele quem nos ensinou a respeitar a faixa de pedestre. Miura deu orgulho à Brasília”, escreveu o ex-senador em seu perfil no Twitter.

Deixe um comentário