Ministro da Integração examina obras do São Francisco

O ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, vistoriou, na quinta-feira (27), as três etapas de obras (Meta 1L, 2L e 3L) do Eixo Leste e duas Estações de Bombeamento (Meta 1N) do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. As visitas técnicas serão realizadas nos trechos que passam por Monteiro, na Paraíba, e pelos municípios pernambucanos de Sertânia, Custódia, Betânia, Floresta e Salgueiro. Além de fiscalizar as atividades do empreendimento, o ministro também irá se reunir com representantes das empresas construtoras e supervisoras nos canteiros de obras.

Neste mês, o Ministério da Integração Nacional iniciou a construção do único túnel para transporte de água do Eixo Leste. O túnel Monteiro terá três quilômetros de extensão e conduzirá a água do rio São Francisco de Pernambuco até a Paraíba. Com conclusão prevista para 2015, a estrutura faz parte da Meta 3L do empreendimento, localizada entre Sertânia (PE) e Monteiro (PB). Essa etapa (3 L) conta com aproximadamente 400 trabalhadores que atuam ao longo dos 35 quilômetros de extensão. São 176 equipamentos em operação. Os outros dois trechos de obras (Meta 1L e 2L) também estão em atividade.

Já no Eixo Norte, cerca de 1.100 trabalhadores atuam 24 horas por dia na construção das três Estações de Bombeamento (EB) da Meta 1N. As estruturas serão responsáveis pela elevação da água em176 metros acima do nível do rio São Francisco – altura que pode ser comparada a um prédio de 58 andares. No Eixo Leste, as seis Estações de Bombeamento vão elevar a água a 313 metros do rio – altura equivalente a um edifício de 104 andares.

Com mais de 2,9 mil máquinas em funcionamento, o Projeto de Integração do Rio São Francisco emprega, atualmente, 9,5 mil trabalhadores ao longo das obras. Formado por dois canais que somam 477 quilômetros lineares, a Integração do Rio São Francisco também envolve a construção de 14 aquedutos, nove Estações de Bombeamento, 27 reservatórios e quatro túneis para transporte de água. O projeto vai garantir a segurança hídrica de mais de 12 milhões de pessoas em 390 cidades de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Fonte:

Deixe um comentário