Meu coração pede Agnelo

         Distrital torce para que o seu PTB se entenda com o PT para reeleger o governador em 2014

 

O deputado distrital Washington Mesquita (PTB) trabalha para se firmar como o sucessor do evangélico Benedito Domingos (PP) como representante de Taguatinga na Câmara Legislativa. Católico, ele foi eleito em 2010 com mais de 21 mil votos, a maioria obtidos na cidade, principalmente junto aos seguidores do padre Moacir Anastácio, seu líder político e religioso.

Padre Moacir comanda a Paróquia de São Pedro e arrasta centenas de milhares de fiéis durante as comemorações de Pentecostes, entre maio e junho de cada ano. Mesquita, além de segui-lo, participa ativamente da organização dos eventos, buscando apoio de órgãos públicos para a montagem da estrutura. Para isso, até o início de novembro contava com a parceria de Carlos Jales, o ex-administrador regional foi exonerado após ser flagrado pela Operação Átrio, deflagrada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público, por suspeita de irregularidades na liberação de alvarás para obras na cidade.

Embora seu nome apareça em vários trechos das escutas feitas, com autorização judicial, pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Deco), Mesquita se diz tranquilo. “Fui pego de surpresa. Estou aberto a qualquer momento e a qualquer hora a prestar esclarecimentos, caso a Justiça considere isto necessário, disse nesta entrevista exclusiva ao Brasília Capital, em que reafirma seu desejo, “de coração”, de ajudar a reeleger o governador Agnelo Queiroz.

 

Brasília Capital – O senhor se elegeu pelo PSDB, foi para o PSD e agora está no PTB. Agora, os tucanos querem seu mandato, alegando infidelidade partidária. Como pretende enfrentar essa questão?

         Washington – Estou tranquilo. No PSDB, sempre tive apoio do presidente Márcio Machado, mas faltou uma valorização do diretório nacional. Eu era o único parlamentar eleito pelo partido no DF. Seria muito difícil permanecer na oposição e atender as necessidades de minha comunidade. Houve a oportunidade de participar da fundação do PSD, junto com outros três parlamentares em Brasília. O partido tinha o compromisso de montar uma forte base para as eleições de 2014. Mas isto não aconteceu. Particularmente, nunca estive com o presidente nacional, o prefeito Kassab. E, no plano local, havia a incógnita – se ele e o presidente regional, o Rogério Rosso, apoiariam a reeleição do governador Agnelo. Restou-nos procurar outro caminho.

Brasília Capital – E por que o PTB?

         Washington – Fui convidado pelo PP e pelo PT. Recebi sondagens para retornar ao PSDB e para permanecer no PSD. Mas me identifiquei com o projeto do PTB, com o compromisso de ser apoiado para tentar a reeleição.

Brasília Capital – Havia o projeto da dobradinha com o ex-administrador Carlos Jales, na qual o senhor sairia para deputado federal e ele para distrital?

         Washington – Isto seria para 2018.

Brasília Capital – Diante das denúncias surgidas no bojo da Operação Átrio, esse projeto continua valendo?

Washington – Eu não sei quais as pretensões do Carlos Jales. Acredito que o momento atual não é de pensar em política. Estamos aguardando vários esclarecimentos e posicionamentos da Justiça.

         Brasília Capital – Mas o nome do senhor também aparece em vários trechos dos grampos feitos pela Polícia Civil…

         Washington – Li todo o inquérito, e quero aproveitar esta oportunidade para esclarecer algumas falas do empresário Paulo Octávio, a quem agradeço pelos profissionais que estavam fazendo a reforma no apartamento que adquiri no condomínio Península, em Águas Claras.  Eu comprei essa unidade em julho de 2011, na planta. Para isso, vendi um apartamento de minha mãe, na QNL, e ela me emprestou R$ 130 mil. Com isso, paguei as primeiras intermediárias. As demais parcelas eu paguei com o meu salário. Tenho os boletos e está tudo declarado no Imposto de Renda. Até o dia 30 de novembro eu havia pago em torno de R$ 335 mil. Devo R$ 925 mil e já fiz uma pré-solicitação de financiamento pela Poupex, para pagar em 30 anos. Portanto, para não restar nennuma dúvida, eu não ganhei nada. A documentação está toda na minha mão e eu estou com a minha consciência tranquila.

Brasília Capital – E o que o Paulo Octávio queria dizer, nas conversas com o Jales, sobre “a obra do nosso amigo”, referindo-se ao senhor?

         Washington – Era sobre a reforma no apartamento,, da qual já falei, e sobre um reforço no quadro de eletricidade, que não era compatível para um apartamento com uma área de 203 metros quadrados.

Brasília Capital – O senhor falou que saiu do PSDB porque, na oposição, não conseguiria levar benefícios para a sua comunidade. O que tem obtido junto ao GDF para Taguatinga?

         Washington – Realizamos muitas obras por toda a cidade, atendendo a reivindicações de moradores. Para 2014, por exemplo, está prevista a troca do asfalto em praticamente todas as principais vias de Taguatinga e o início da construção do túnel ligando a EPTG à Avenida Elmo Serejo, com recursos do Programa de Acelerado do Crescimento (PAC). É um projeto arrojado e caro, mas que revitalizará todo o centro de Taguatinga e desafogará o trânsito na cidade. Isto entrará para a história.

Brasília Capital – Será fácil reeleger um governador que apresenta fraco desempenho nas pesquisas de opinião?

         Washington – O Agnelo trabalha bastante. Se você tentar acompanhar a agenda dele, não vai dar conta. São pacotes e pacotes de obras. Agora ele passou a ir ao encontro do povo, mostrando a sua face e ouvindo as pessoas, o que não ocorria anteriormente. Eu vejo que ele tem se empenhado para melhorar a qualidade de vida da população do DF.

Brasília – Isto tem surtido algum efeito nos números das pesquisas?

         Washington – A última a que eu tive acesso mostrava um crescimento de oito pontos, de 17% para 25% de aprovação.

Brasília Capital – A quê o senhor atribui esse crescimento?

         Washington – Basicamente, às mudanças na Comunicação. Antes da chegada do secretário André Duda, não havia uma apresentação de forma clara e ampla das realizações do GDF para a sociedade. Agora, estão aparecendo as obras e outros investimentos que o governo tem feito.

Brasília Capital – Mas as eleições estão em cima. Só faltam dez meses…

         Washington – Eu acho que a reação começou a tempo. Teremos R$ 5 bilhões em investimentos no próximo ano. Dá pra fazer muita coisa. Sem contar que Brasília já é, hoje, um enorme canteiro de obras. Eu tenho feito o que posso para levar essa mensagem à população. E o desejo do meu coração é ajudar na reeleição do Agnelo no próximo ano.

Deixe um comentário