Médico passa ‘superbonder’ em ponto eletrônico e perde o emprego no DF

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal condenou  à perda do cargo por improbidade administrativa um médico do Hospital Regional de Brazlândia na segunda-feira (8). Bruno Gonçalves Rodrigues teria danificado uma coletora biométrica instalada na unidade de saúde. Ainda cabe recurso.

Para danificar o patrimônio público, o servidor usou cola tipo “superbonder” no ponto eletrônico, que controla a frequência de funcionários no hospital. A ação ocorreu enquanto o réu e outro médico distraíam o vigia.

O fato foi testemunhado por pacientes que aguardavam atendimento e que, segundo o Ministério Público, demonstraram bastante segurança ao narrar o ocorrido. O MP classificou a conduta como “reprovável”.

“O agente público tem como dever preservar o patrimônio público. Além disso, o réu também impediu o controle e fiscalização da jornada de trabalho, cometendo ato de vandalismo. Com isso, estimulou o absenteísmo, causando danos reflexos na prestação do serviço de saúde”, defende o órgão no processo.

Com informações do TJDFT

Fonte:

Deixe um comentário