Marcos Pontes debate rumos da radiodifusão no Brasil

A responsabilidade dos meios de comunicação no atual momento brasileiro; o novo regulamento da radiodifusão; o programa Serad Digital; os desafios do modelo de negócios do rádio e TV digitais; o papel social das rádios comunitárias. Estes foram os principais temas da segunda edição do Fórum Nacional da Radiodifusão, realizado em Brasília, com a presença de radiodifusores de todo o País e do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes. Eles debateram o panorama atual e avaliaram os principais desafios do setor.

Entre as boas notícias apresentadas pelo ministro estão a consulta pública para a elaboração de nova regulamentação técnica do setor de radiodifusão; os avanços tecnológicos de equipamentos e os estudos sobre o rádio digital; o desempenho técnico e a transparência nos processos por parte da SERAD; e as perspectivas para a revitalização das rádios comunitárias.

Jornalista Eduardo Monteiro, radialista e vereador Ataide e Geraldo Freitas, presidente da FARCOM.

O advogado Geraldo de Freitas, presidente da Federação das Associações de Rádios Comunitárias do Tocantins (Farcom) – primeira federação do gênero no Brasil –, defendeu a busca de um novo modelo de sustentabilidade para as rádios comunitárias. “Elas são elementos fundamentais para a integração nacional e o processo de transmissão de conhecimento através da educação e de projetos socioculturais, sobretudo nas regiões mais distantes dos grandes centros”, afirmou.

O jornalista Eduardo Monteiro, colaborador do Brasília Capital, que já atuou em diversos projetos de revitalização e produção de conteúdo para rádios e TVs educativas e comunitárias, está engajado no projeto da Farcom. “O rádio é um veículo interativo por natureza. Daí o seu casamento perfeito com as redes sociais. É um absurdo ver rádios educativas, como a Cultura FM de Brasília, e tantas outras educativas e comunitárias Brasil afora sem um projeto moderno de sustentabilidade e produção de conteúdo interativo”, avaliou.

Também participaram do evento o secretário de Radiodifusão, Elifas Gurgel; os jornalistas Alexandre Garcia, Eraldo Pereira e Eduardo Ribeiro, dirigentes e representantes de associações de emissoras de rádio e TV do Brasil, e profissionais da área de radiodifusão.

Deixe um comentário