Malafaia – Sem medo dos gays

Esquenta o debate entre o pastor-psicólogo Silas Malafaia e os ativistas gays. Malafaia sustenta que o homossexualismo é adquirido. “Ninguém nasce gay. Deus criou macho e fêmea. Não há um cromossomo ou gene gay”, afirma repetidamente, sem ser contestado.

Segundo ele, em 48% dos casos de homossexualismo, a causa está em abusos que sofreram na infância. Citou este número numa entrevista que concedeu a Marília Gabriela. Infelizmente, a jornalista não perguntou a fonte e nem a explicação para os 52% restantes.

Nas redes sociais, Silas Malafaia foi rebatido por um estudante de biologia, mas, no programa da Luciana Jimenes, ele achou que o estudante era apenas gay, e não treplicou.

Desde que a ONU declarou que homossexualismo não é doença, os ativistas gays se encorajaram para lutar por seus direitos e não aceitam nenhuma pesquisa ou opinião que contrariem seus interesses. Entretanto, os cientistas precisam ter liberdade para esclarecer esta questão.

Malafaia e os evangélicos não estão sós nesta polêmica. O Espiritismo, por meio do conhecido espírito Ramatis, também assegura que, em alguns casos, o homossexualismo é desenvolvido pela perseguição de um espírito mau e vingativo, provocando uma doença conhecida como obsessão.

Desta maneira, embora homossexualismo não seja doença, ele pode ser desenvolvido por uma doença. E esta doença chama-se obsessão (ideia fixa).

É o que assegura o respeitado Ramatis.

Deixe um comentário